Páginas

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Chegando a casa...

Que sensação quando noite alta, o veículo que conduz, "dobra" a curva da A27 em Vila Fria no sentido norte, e o olhar se depara com o vale do Lima, povoado por milhares de luzinhas iluminando a cidade e as suas ruelas, Viana do Castelo, Santa Luzia e a sua Meadela, à direita; à esquerda, o monte de S. Silvestre em Cardielos, iluminado no seu topo com centenas de luzinhas, também, indicando que se vive a sua festa anual e mais ao fundo, majestosa na paisagem nocturna a Serra d´Arga, a Sr.ª do Minho e em baixo, sem se ver mas adivinhando-se, Lanheses, casa! Um sorriso se esboça no rosto do autor do blogue perante a familiaridade dessas paragens. Aconchego, conforto...lar!
 
Pela sua mente, ainda algo confundida com as recordações e vivências experimentadas em Budapeste, o autor do blogue, conduzindo, agora em silêncio, esquecendo por momentos a companhia do seu par nestas andanças, foi inundado por um pensar esquisito, embora não doloroso, ao realizar que está de volta chegando a casa e principalmente por estar no término de mais um ano civil! É Inverno, é certo, o que não deixa de ser uma bela época para serem dados uns passeios, mas com ele vem também a lembrança de que é final de ano e que um novo, está aí à porta.
 
Sem saber muito bem para onde caminha este país, este povo humilde e trabalhador, o autor do blogue vai pensando em todos os portugueses e portuguesas residentes no país e nas tremendas dificuldades que se antevêem para o novo ano de 2013! E de repente pergunta-se: - Festejar para quê? - Porque talvez seja intrínseco a nós, seres humanos, esta tolaria de festejar as mudanças de ano, quando na realidade o que acontece é que envelhecemos e caminhamos a passos largos para a extinção particular de cada um de nós, com a particularidade mor e doentia de sabermos por antecipação, que durante muitos anos, todas as passagens de ano significarão mais dor, mais problemas, mais contas e continhas para pagar, dando sustento a um monstro incomensurável de oportunistas e ladrões que por aí andam engalanados de fato e gravata. O Estado não é o monstro, o monstro são a corrupção e a opulência lasciva de quem nada tem para mostrar...mas mostra! Resultado, gerações e gerações de portugueses e portuguesas que verão o seu futuro hipotecado...
 
O desejo sonhado para o próximo ano de 2013, é o de que seja o ano das revoluções, revolução cultural, revolução pessoal, revolução de um povo massacrado, conduzido por uma péssima instrução que o levou onde está, mas que perante a adversidade, saiba tirar dela partido e consiga traçar um novo rumo, mesmo banhado, que seja, a sangue, suor e lágrimas! Este é o desejo do autor do blogue para 2013!
 
 
Não é agora, a meio da refrega, que vamos morrer na praia...
 
 
O ano de 2012, serviu para o SSVSA amadurecer, fortalecer alicerces e continuar a cantar as belezas de uma terra pequenina, mas linda, perdida nos confins da velha Europa, recheada de verde e povoada por gente simples e obreira, tremendamente culta, orgulhosa das suas tradições e origens humildes, Lanheses!
 
O autor do blogue, pelo amor que sente por esta terra, vos deseja a todos, familiares, amigos, conhecidos e lanhesenses, "na medida do possível", um ano de 2013 repleto de felicidade, saúde e de êxitos pessoais!
 
FELIZ 2013!
 
O autor do blogue, está de novo em casa...
 
 

domingo, 30 de dezembro de 2012

Cidadão do Mundo...

Os Holandeses como povo, são dos mais adiantados racionalmente, dos que existem neste planeta. Povo moderno, sem complexos, vaidades, preconceitos ou problemas com moral (mesmo que a tenham e a respeitem) transformaram um país, conquistado a pulso ao mar, e fizeram dele um dos mais prósperos do mundo. Pouca ou nenhuma dívida pública, bons empregos, bem remunerados, excelente nível de vida, cultura sempre presente sendo um elo importantíssimo entre o passado, o presente e o futuro. Em tudo diferindo de nós! Nós, portugueses, temos muito a prender com eles. Neste momento, sentindo-se cidadão deste mundo, o autor do blogue, num país em que não conhece ninguém, escreve entretido na sua página virtual, perdido entre a multidão que ocupa, como ele, espaço no aeroporto de Eindhoven! Aqui se vê a diferença e o tratamento que dão às pessoas! Os fumadores são logo os primeiros a serem respeitados, têm direito a varanda panorâmica e tudo, contrariamente aos demais aeroportos onde são tratados como  (quase) criminosos! Em todo o lado abunda a prescrição de não se poder fumar, aqui não! Aqui respeitam-se os direitos das pessoas! Outro exemplo! A Internet no aeroporto por três horas é gratuita e aqui está o autor deste blogue entretido a escrever umas palavras, online and live, misturado com as mais diversas nacionalidades, que como ele, aguardam uma ligação para o destino pretendido, sem gastar tostão que o valha numa ligação virtual! A isto se pode chamar, desenvolvimento, progresso, modernidade!

Nem tudo é bom, é certo, por exemplo as imagens demoram horas para serem carregadas e talvez nem se consiga publicá-las (entende-se a gratuitidade da ligação) aqui neste momento, no entanto, o importante é este sentimento de cidadania mundial que se respira neste país, onde um cidadão português, anónimo, entretido com o seu computador, dá novas a quem o conhece, a quem com ele priva na sua terra e que neste momento dela está ausente, longe, mas ao mesmo tempo não o está! A Internet veio mudar e revolucionar a nossa definição de espaço, tornando-nos a todos ainda mais cidadãos deste mundo globalizado, ao qual todos, sem excepção, podemos estar ligados!



O autor do blogue, num intervalo entre voos, enquanto preparava este post...
 
 
Cidadãos do mundo, enquanto aguardam por uma ligação no aeroporto, um sem fim de diferentes nacionalidades, se misturam!
 
 
Agora, o autor do blogue vai até à varanda panorâmica, fumar mais um cigarro e ao mesmo tempo, deliciar-se com a visualização de aviões, partindo e chegando no aeroporto de Eindhoven!

O autor do blogue está longe de casa...mas é como se não estivesse, talvez por isso se sinta cidadão do mundo, para ele o mundo jamais terá fronteiras...pelo menos psicológicas!

Até já...



 

sábado, 29 de dezembro de 2012

DIVULGAÇÃO!

No seguimento de uma mensagem recebida via email, se divulga iniciativa a ocorrer em terras de Geraz, à semelhança da que ocorre em Lanheses, como a Festa no Milheiral, e que certamente merece também uma visita!
 
Com pena, motivado pela distância física a que o autor do blogue está de Lanheses e de Portugal, não poderá visitar o referido acontecimento, divulgando o mesmo no entanto, com imenso gosto a quase 2700km de distância de casa!
 
GERAZ COM QUERENÇA. 30 de Dezembro!
 
 
 
 
 
 Segundo a informação disponibilizada, evento enquadrado no âmbito da visita dos estudantes do programa ERASMUS, que há pouco tempo atrás visitaram Lanheses, atravessando o Lima a bordo do barco Água-arriba.
 
 

Goulash e Paprika!!!

A aventura continua por terras dos magiares (húngaros) e seria de todo inadmissível que o autor do blogue não referisse aqui no mesmo um dos grandes símbolos deste rico país (em termos culturais e gastronómicos, falando) que é a Hungria. Em cada canto, em cada esquina se ouve e se sente o cheiro que anda no ar, de "paprika", em português paprica...quem não se lembra do saudoso "Tal Canal" de Herman José, há já muitos anos passado na televisão nacional de então, onde o humorista satirizava a conhecida e renomeada chefe de cozinha, Filipa Vacondeus, que usava e abusava da paprica nas receitas culinárias que orquestrava. Aqui na Hungria e depois de saborear vários dos seus petiscos, o autor do blogue rende-se à evidência de que a referida cozinha é de todo excepcional! Extremamente condimentada, aliás uma das características mais marcantes da gastronomia húngara, não há prato que não seja servido acompanhado de "paprika", molho feito através de malaguetas (ou guindilhas), como muitos de nós em Portugal as conhecemos. Aliás, devido à tamanha dependência desta especiaria por parte dos húngaros, a mesma, tornou-se símbolo do país, abundam como "souvenir" deste, para quem o visita, pequenas recordações que têm precisamente o formato da conhecida malagueta. Está o autor do blogue em terras de gente picante...tudo aqui leva malagueta e tudo aqui é extremamente picante...uma ode deliciosa ao paladar e à confusão dos sentidos!!! O autor do blogue, que é pessoa curiosa e cultiva o gosto por experimentar coisas novas, diferentes, especialmente se se tratarem de sabores, resolveu entrar num desses charmosos e calorosos restaurante-bar que ocorrem às centenas pelas imperiais ruas de Budapeste e provar o que de bom a gastronomia húngara tem para oferecer, tudo regado, claro, com a deliciosa e deveras picante paprica! Goulash, é esse o prato, aliás a sopa, e o autor do blogue com curiosidade se atirou à malga onde este manjar foi servido! Que delícia! O prato, que em tempos era preparado pelos vaqueiros que pastoreavam o gado pelas longas e geladas planícies húngaras, à falta de mais e melhor, tentando baixar o frio que é cortante nestas terras, preparavam uma sopa, melhor um guisado, que aquecia fundamentalmente o corpo, mas também a alma. Misturando várias carnes, batatas e outros legumes, tudo a ferver e com muita paprika, estava pronto aquele que foi o alimento que matou a fome a milhares de húngaros por muitos e longos anos. Daí até se transformar em prato principal da gastronomia húngara foi um passo e passados tantos anos, eis que é o autor deste blogue que se delicia com esta espécie de género de sopa húngara!
 
 
 Paprika!!!
 
 
 Preparados para começar...
 
 
Goulash.
 
 
 
 
Se a cozinha portuguesa, continua, para o autor do blogue, a pautar-se como uma das melhores do mundo, este no entanto tem de concordar e afirmar que, a cozinha tradicional húngara não lhe fica nada atrás, pese no entanto a parcialidade da parte de quem escreve este blogue, na sua condição de cidadão português, logo, em termos geográficos mais que obrigado a deliciar-se com a tradicional cozinha nacional e a ser parcial em comentários. No entanto se este mesmo que escreve, tivesse que se mudar por qualquer motivo para a Hungria, não seria em termos gastronómicos que iria sentir estranheza ou sentimentos de desconforto, pois a mesma é de todo deliciosa! Estranharia, como tem estranhado o frio, que é gélido e cortante, mesmo com o Sol brilhando no céu magiar, mas no entanto e felizmente, existe a "paprika" para lhe aquecer a alma...para lhe aquecer as carnes!
 
O autor do blogue rendeu-se à tradicional cozinha húngara!!!
 
 
 

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Budapeste não é amarela...

Alguém que tenha lido o livro do autor, musico e compositor brasileiro, Chico Buarque - Budapeste - e não conheça a cidade, fica com a ideia, baseada nas palavras do referido artista, que esta cidade é amarela mas, o autor deste blogue discorda, talvez concordando. De amarelo a cidade não tem nada, a não ser que seja visitada de noite e aí sim poderemos afirmar que Budapeste é amarela, ou antes, porém, alaranjada, tonalidade provocada pelas luzes dos holofotes e lampiões que a iluminam de noite e neste ponto o autor do blogue tem de concordar com Chico. Discorda do amarelismo com que a cidade, capital da Hungria, terra dos magiares, foi adjectivada por Buarque. Budapeste, nestas primeiras horas de estadia do autor deste blogue, passadas somente noite já alta, é no seu entender, tal como Praga visitada o ano passado, monumental! Imperial! Capital durante muitos séculos do extraordinário império Austro-húngaro, Budapeste está recheada de imponentes maciços de vistosos prédios, ricamente decorados, alinhados em alamedas mais ou menos longas e esguias por onde correm céleres os automobilistas magiares a bordo dos seus veículos...e gente...muita gente a pé! Estas são as primeiras impressões do autor do blogue acerca desta cidade, desde as poucas horas a que aqui chegou, no entanto, todos os pensamentos se podem subverter quando o viajante mais desprevenido chega, como chegou o autor deste blogue,  junto à margem do mítico Danúbio e do lado de Peste, observa com estupefacção o imponente Castelo de Buda, herança húngara de imperadores e imperatrizes como Sissi, que se destaca na paisagem ocorrendo no alto de uma colina elevada, apanágio de todos os castelos e grandes palácios! Imponente!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Budha Bar e Hotel Budha!
 
 
Castelo de Buda, visto de Peste!
 
Estas são as primeiras impressões que o autor do blogue tem sobre Budapeste, poucas horas desde a sua chegada à capital dos magiares...outra opinião, é a de que o mítico Danúbio, de azul, e de noite, não tem nada...apenas tem milhares de barcos em cima poluindo-lhe as águas, mas mesmo assim não lhe quebrando a aura de ser conotado como um dos mais fenomenais rios do mundo! E é verdade, o autor do blogue sentiu-se bem e feliz junto às águas do maior rio da Europa, na "Paris de Leste"; Budapeste!
 
Esta cidade encanta! Não pelo seu amarelo, mas pela sua monumentalidade! E ainda há tanto para ser visto e visitado...o autor do blogue sente-se encantado!
 
 
 
 

Merecido descanso de Inverno!

São poucos os dias se os contarmos, sete, no entanto, deveras merecidos depois de um ano dedicado ao trabalho, como não poderia deixar de ser, pois rico, em termos monetários ainda não o sou e nem tão pouco o deverei algum dia ser,  depois também, de mais um ano dedicado a este blogue, à escrita, à leitura de livros, à fotografia e a tantas outras actividades relacionadas com esta vidinha que levo, pelo que este número, sete, se reveste de significado! Significa descanso, significa mudar de ares, partir em busca do desconhecido e saciar a fome que estes olhos e este cérebro, sentem de conhecimento e que pelo mesmo anseiam.
 
É chegado o mais que merecido descanso de Inverno. Tal qual como no solstício, a Terra muda no seu eixo, também eu me mudo e deixo fluir o corpo pela languidez deste curto, mas ao mesmo tempo, "tão longo" período de férias, para descansar a mente, mudando de ares, descansar o corpo, dedicar-me um pouco ao, novamente, dolce fare niente e fundamentalmente...continuar em busca da felicidade. Não que me sinta infeliz, antes pelo contrário, mas em mim o apelo por felicidade é dos que mais me povoam a mente fazendo disso, quase, lema de vida; e de que valerá a pena viver a vida se a mesma não se pautar pela felicidade? 
 
Viro por alguns breves dias as costas a Lanheses, embora a leve comigo sempre no pensamento, sobretudo a veiga, povoada pelos seus belos verdes e pelo seu ancestral arvoredo, para paragens longínquas, verdadeiro antónimo da nossa civilização, da nossa cultura!
 
Espero enriquecer a alma de conhecimento e ao mesmíssimo tempo, de felicidade! Até breve! Breve o suficiente para o ser antes mesmo que finde o último dia do ano!
 
 

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

50000 visitas...belo número!

Aquilo que se iniciou há quase dois anos, com conjuntos de letras interligados entre si, nada mais que símbolos, que depois de lidos nos dão um significado, nos traduzem e exprimem ideia de algo, chega mesmo antes do final deste ano, tal como o autor do blogue previra e se o contador de visitas não estiver equivocado, às mais de 50000 visualizações de páginas. A aventura deste bloguista pela esfera virtual e pelo mundo dos blogues, que começou como atrás foi afirmado há quase dois anos, timidamente com o intuito de exprimir sentimentos, emoções, e fundamentalmente desabafos, porque o autor do blogue gosta de desabafar, escrevendo; aí continua e está para durar, agradando a muitos (confirmado por rasgados elogios verbais), desagradando a outros tantos (também confirmado por palavras recheadas de azedume), é certo, mas a gregos e a troianos ainda não houve ninguém que conseguisse agradar, e nem é essa a intenção do autor desta página, que se sente extremamente feliz, por realizar que a sua página foi vista por mais de 50000 vezes. Aí está! Esse número foi ultrapassado e o SSVSA continuará lentamente, dia-a-dia, a construir-se, a reinventar-se, para que se torne ainda mais satisfatório, mais aprazível de ler e de acompanhar, por todos aqueles que se revêem nesta página virtual.
 
Para comemorar esta meta atingida, mesmo que inicialmente aquando da sua constituição, não fosse sequer imaginável por parte do autor do blogue, a importância que o mesmo viria a ter no panorama virtual desta aldeia que é Lanheses e que o SSVSA, fosse assim visitado diariamente, nem tão pouco até, metas estivessem traçadas (a sinceridade me obriga a escrever isto); o certo e deveras delicioso para este bloguista é que algumas vão sendo ultrapassadas e em jeito de agradecimento e celebração, a 27 de Janeiro próximo, se realizará um passeio de autocarro, lúdico cultural, por ele idealizado e onde o autor do blogue gostará de privar real e fisicamente, deixando desta vez a realidade virtual para segundo plano, com alguns dos inúmeros amigos e conhecidos que tem vindo a granjear desde a formação desta página virtual, inserido-se também, numa série de algumas visitas lúdicas e culturais (vulgarmente apelidadas de passeios) que este bloguista tem em mente para organizar.
 
- A realidade virtual, só se reveste de significado, quando fisicamente consegue juntar as pessoas e as põe a conviver real e amigávelmente...- afirma o autor deste blogue.
 
Se inicialmente, metas não estariam delineadas, agora, com o acréscimo de responsabilidade, tal o elevado número de visitas, uma meta está traçada quase por imposição psicológica em face do acompanhamento que muitos de vós têm dado a esta página, a chegada às mais de 100000 visualizações; para isso a única coisa que promete, o autor do blogue, será sempre por continuar a pautar-se pelo empenho em prol de Lanheses, da sua cultura e das suas gentes.
 
A todos, deveras agradecido, o autor do blogue gostaria de abraçar, mas, perante tal impossibilidade, vos deixa aqui escrito um: - Muito agradecido!!! -, pelo acompanhamento que têm dado a esta página virtual, que continuará a ser vossa e para vós elaborada, quase diariamente, com muito gosto, muito empenho e maior (ainda) entusiasmo! Lanheses e os lanhesenses, assim o merecem!
 
- Para mim, a maior riqueza na elaboração desta página, tem sido o facto de aos poucos e poucos vos ir a todos conhecendo e com vocês, lanhesenses, privando! Grato pela vossa simpatia!
 
Sérgio Moreira.
 
 
 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

BOAS-FESTAS!

Não podendo ignorar aqueles que com o autor do blogue foram privando e participando do mesmo, vem o autor desejar a todos os lanhesenses, todos os seguidores do blogue, amigos e simpatizantes, votos de Boas-Festas, partilhadas na companhia do bem que hoje em dia temos de mais precioso, a família, porque o Natal como festa intimista que é, é fundamentalmente a festa da família, aquele grandioso alicerce para que ocorra em nós a felicidade, o bem estar e a alegria; tremendo porto de abrigo, sempre pronto para acolher o nosso barco, caso em mar alto ocorra tormenta!
 
 
O autor do blogue vos deixa um vídeo de uma das mais belas baladas (senão a mais bela) com já alguns aninhos, alusiva à quadra que vivemos e que há muitos e muitos anos vem acompanhando a sua vida.
The Pogues & Kirsty MacColl, interpretando o tema - Fairytale of New York -.
 
 
Belíssimo...
 
 
A todos vós e vossas famílias, o autor do blogue vos deixa um abraço fraterno, acompanhado do desejo de um Feliz Natal!
 
 
Sérgio Moreira
 
 
 
 

domingo, 23 de dezembro de 2012

Sol...

Vamos aproveitar este dia de muita luminosidade, pois o Sol que tem andado tão escondido de nós, resolveu mostrar-se e dar asas à alegria e quem sabe até, ao passeio. Uma caminhada entre os verdes que emanam da paisagem lanhesense assim o merecem e assim fazem com que a alma se revigore.
 
 
Bétulas, ou Vidoeiros-brancos do Parque Verde, despidos de folhagens anunciando o Inverno.
 
 
 
 
Os dias de muita chuva, ficaram para trás e amanhã, voltando a mesma, sabemos que será Natal...
 
 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

21 de Dezembro!

Agora que é tardíssimo e as pupilas dos meus olhos mais parecem duas persianas avariadas, daquelas que teimam em descer e nunca em se aguentar corridas, de modo a que passe a luz do dia, vou descansar, adormecer, para mais logo acordar e ter a percepção de que afinal o mundo não acabou! Mesmo que muitos apregoem que o mundo acaba hoje...pelo menos, até às quatro da manhã, ainda não tinha acabado...hoje é dia 21 de Dezembro!
 
EM ACTUALIZAÇÃO...


Duas e qualquer coisa da tarde, o mundo não acabou! Acordei de manhã cedinho, afazeres pessoais assim o obrigavam e ao abrir os olhos, ainda algo estremunhados pelo sono que dormi regaladinho da vida, constatei - O mundo não terminou...!!! Sorri sarcasticamente, brincando em pensamento, e jocosamente, pensando nos milhares de pessoas, esotéricas de mente, que por esse mundo fora, acreditavam piamente que o mesmo mundo hoje acabaria, seguindo a [inexistente] profecia Maia; quando acabar verdadeiramente, o sofrimento será de tal ordem que nem se lembrarão do esoterismo mandando-o directamente para o galheiro! Impressionante a triste sina de quem é pago para trabalhar, pecados do capitalismo, quando milhares de jornalistas se dirigiram hoje, para Bugarach, lugarejo situado no sul de França no sopé de uma montanha de formato peculiar, perto de "Perpignan" que segundo rezam as lendas seria o único a escapar ao Apocalipse e está neste momento povoada por uma enchente de milhares de turistas que ali se deslocaram para escaparem ao Apocalipse transformando a vida naquela pacata aldeia, num verdadeiro pesadelo! Existem relatos de pessoas que se despem totalmente e em plena montanha, conotada como "garagem de aeronaves extra terrestres", oram fervorosamente em busca de salvação!!! Como será isto possível nos tempos modernos! Ao que chega a estupidez humana...!!!


Apocalipse...
 
 
O mundo não acabou, utilizando linguagem simplória, nem acabará tão cedo! Acabou sim, para todos os que hoje morreram ou ainda morrerão e quando acabar para todos, será pela via natural das coisas, quando o Sol aumentar de tamanho em virtude do seu funcionamento, e aglutinar planetas como Mercúrio, Vénus, Terra e Marte, prevê a ciência, que daqui a cinco mil milhões de anos! Antes disso acontecer, a vida na Terra tal como a conhecemos será já impossível ao registarem-se brutais aumentos de temperatura, que farão evaporar toda a água do planeta, transformando essa mesma vida, numa impossibilidade! Isto, se antes disso nenhum cataclismo acontecer, ou se até o ser humano, não tenha já antes de a natureza funcionar em toda a sua plenitude, destruído todo o planeta...

Importante, importante, é que hoje é dia 21 de Dezembro, como todos o sabemos, e neste dia ocorre o Solstício de Inverno. De hoje em diante os dias começarão a crescer em duração e caminhamos para a Primavera. Passaremos primeiro pelo Inverno, estação que também [hoje] entra no calendário anual para nós, habitantes do Hemisfério Norte, Verão, para os habitantes do Hemisfério Sul. E esta é uma verdade impossível de ignorar, pois assim é feita a nossa natureza! Assim roda e continuará a rodar pelos séculos e séculos, este planeta azul na sua monótona viagem em torno de si mesmo e em torno da estrela que lhe fornece energia e vida, o Sol e da qual depende!

Já pensou se fosse permitido desligar o Sol, tal e qual se faz como num interruptor de corrente eléctrica, daqueles que temos em nossas casas e deixá-lo assim apagado durante uns anitos...queria ver onde sobraria espaço para o esoterismo e principalmente para a religião!
Somente isto é que é verdade, o resto, são devaneios mentais, tão próprios da mente humana...somos tão e somente massa e volume, compostos materiais e fundamentalmente natureza! A seu tempo nos extinguiremos também...a não ser que colonizemos outro planeta!

Quando o Sol morrer a Terra morrerá também com ele, tornar-se-à num braseiro incandescente e não sobrará no Universo, prova nem memória de que alguma vez existimos! Aí sim, terá sido o fim do mundo, pelo menos para nós, terrestres!

Sinto pena, nestes momentos, dos habitantes de Bugarach, que viram suspensa a calma que se vivia na sua aldeia, pela invasão de ordas de mentecapos que acreditariam que hoje o mundo acabaria, baseados na profecia Maia! Como é que os antigos Maias preveriam o fim do mundo, quando, apesar da sua manifesta inteligência para a época em que viveram, nem conseguiram prever a sua extinção como povo, como civilização?

O mundo continua e amanhã, sei-o, será dia 22 de Dezembro! Primeiro dia completo de Inverno! O resto é...uma ilusória...ilusão!!!

 

Uma imagem de Natal...

Confesso que não tenho tido muito tempo livre para pensar em Natal, os afazeres domésticos, profissionais e a preparação logística inerente ao passeio que o SSVSA vai realizar em Janeiro, me tem afastado do pensamento, esta quadra que se vive. Eu já sou pessoa de "não ir muito à bola com o Natal", então, ocupado como tenho andado, nem do mesmo me lembro.
Parei agora um bocadinho a altas horas da noite para escrever um pouco aqui no blogue e claro, à mente me veio o Natal! Corre lá fora um vendaval medonho, e eu, escrevendo aqui, me apercebo como as paredes de minha casa estão despidas de artefactos que representem esta quadra. Nem de tal coisa me lembro! Lembrei-me agora ao ver uma imagem alusiva ao Natal! Nem pinheirinho, nem presépio, nem aqueles lamechices em forma de coroa que se colocam nas portas de casa, como tenho visto amiúde por aí, nem luzes, luzinhas e "luzetas" a piscar toda a noite...detesto dar dinheiro, de bandeja, ao Mexia e à sua "trupe", já me chega gastá-lo em aquecimento, tal o frio que se tem feito sentir, nem "pais-natais" dos chineses a trepar pelas paredes, nem "meninos jesus" sorrindo lascivamente, sob pano de fundo vermelho, dos chineses, claro está (fabricado por gente que habita um país que nem em Cristo acredita); nem nada que se lhe pareça...Parece uma casa triste? Talvez! Mas não o é! Onde reina o amor e a conivência todo o ano, a tristeza é fatia de manteiga que não ocorre, não existe, nem faz com que os pés possam nela escorregar!
Outra coisa que me irrita solenemente nesta ocasião, é a hipocrisia, mas nem vou por aí, porque se quero criar um post composto com uma bela imagem natalícia, para me fazer lembrar que é Natal, não posso, não quero, nem devo, alongar-me sobre este tema...irrita-me o som que anda nas ruas de todo o mundo católico, de beijos e beijinhos, abraços e abracinhos, em solenes e infindas juras e desejos de boas festas! Um ano inteiro temos, para que o nosso comportamento social se paute pelo espírito natalício, ao invés, maioria dos iluminados que circulam com o sorriso natalício escancarado na boca, passam o mesmo e referido ano, em turras e pequenas ou grandes (venha o demo e escolha) guerras civis, seja com o seu próximo, seja com familiares, vizinhos e demais afins, numa inequívoca prova de malvadez humana...mas nesta quadra mudam a máscara, mesmo que ainda falte algum tempo para o Carnaval, só faltando vê-los de joelhos, ímpia genuflexão, em frente ao altar em quiméricas e loucas rezas, perante o Altíssimo, mostrando a Deus e ao mundo, o seu pequenino espírito natalício!
 
Talvez por isto, agora entenda, porque em minha casa não usamos artefactos natalícios, porque aqui o Natal e o seu espírito ocorrem durante todo o ano, e todo o ano se pregam; seria no entanto, atípico, que se prolongassem por 365 dias, as iluminações, os presépios, os pinheirinhos e tudo o mais inerente a esta época, pelo simples motivo de se puder cair no ridículo de os ter expostos tantos e tantos dias e mais a mais, a factura de electricidade seria deveras danosa...
 
Mas não pense o leitor que detesto tudo o que tenha a haver com o Natal! Olhe, neste momento acabei de me deliciar com uma suculenta, doce e deliciosa fatia de "Bolo-Rei", um manjar ao qual o sentido da gula e a minha alma, não conseguem resistir...um tremendo pecado, é o que é, mas acredite, a vida sem pecados também não terá, certamente, piada alguma...está na hora do confesso! Depois há o bacalhau na mesa, outro delicioso manjar, que reconforta as paredes do meu estômago e para finalizar, pinhões, ah belo produto que a natureza nos dá e que tão bem sabe, quando escorregam pelas paredes do esófago...pinhões! São os três pequenos pecados que me reconfortam nesta quadra...o resto é vento, e o vento vai e volta, vai e volta; é como o Natal, vai e para o ano volta, vai e para o ano volta!
 
Enquanto escrevo desabafo, facto que me apraz deveras, outros, mais corajosos que eu, afirmam-no aos quatro ventos sem pudor algum, que não gostam de Natal, mas depois, no meu caso, por exemplo, vem uma ou outra influência exterior, tocar no bichinho da lamechice que habita lá no fundo, bem dentro de nós, por mais minúsculo que seja, e que faz despertar sentimentos melados, mas que até sabem bem de serem sentidos! Neste caso, como afirmei atrás, foi uma imagem, que publico agora e que somente por esta altura me é permitida visualizar, a tremenda e belíssima Araucária da nossa linda Viana do Castelo, iluminada em todo o seu esplendor...só por isto, contradigo tudo o que atrás referi e me vejo obrigado a fazê-lo e a dizê-lo:
 - Obrigado por ser Natal e aos meus olhos seja permitido contemplar semelhante beleza!
 
 
Tremendamente bela...
 
 
Quem me dera fosse permitido ver também, a grande Araucária sita no terreno de Mestre João Caninhas, toda iluminada, imponente, maravilhosa; uma soberba mancha de luz no céu de Lanheses, afirmando orgulhosa de si:
 
- É Natal!
 
 
 
 
 
 
 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Um extraordinário apelo em directo...

Quem não conhece Fernando Tordo? Todos conhecemos temas musicais da sua autoria desde o inimitável e imortal "Tourada", até ao romântico "Tristeza até depois" que passaram por longos anos na rádio e televisão portuguesas e com os quais eu, um catraio, quando comparado com este grande português, e outros muitos como eu, fomos crescendo, ouvindo e vendo na RTP, precisamente um dos grandes temas de polémica dos dias (des)governativos actuais. Hoje, Tordo, em pleno programa "Praça da Alegria" na qualidade de artista convidado, não resistindo ao atentado que estão a acometer contra a televisão pública, nomeadamente, tentando a administração desta empresa paga por todos nós, deslocar este programa para Lisboa, dando azo ao centralismo medíocre, alicerçado no neoliberalismo despótico que se instalou nas mentes dos iluminados membros deste (des)governo, fez um apelo cívico da mais alta importância em directo (utilizando linguagem televisiva) ao Sr. Presidente do Conselho de Administração desta empresa, solicitando muito educadamente, que o referido programa não venha a ser transferido para Lisboa, enumerando um série de justificações mais que plausíveis, justificando os mesmo argumentos inteligentemente, para no final da sua declaração, pedir a quem sei que não o fará, reconheça os erros e recapitule...esta "gandaia" que está no poleiro não respeita nada nem ninguém!!!
 
Não resisto a partilhar aqui no blogue, o pensamento e declarações inteligentes, de um artista e homem com o cabelo já todo branco, neste caso, testemunho de uma vida vivida e de grande inteligência e sentido cívico, que muito educadamente deu uma lição à "rapaziada" que se pavoneia pelos corredores, quer da RTP, quer de S. Bento, e talvez de Belém...se é que para esses lados a carapuça servirá...a quem também já apresenta cabelos brancos no couro cabeludo, mas continua a dar mostras de grande ignorância, ao contrário de Tordo!
 
 
 
Estes cabelos brancos, querem dizer muita coisa...
 
 
Bravo Fernando Tordo...me quer parecer mais que nunca, hoje em dia, que o tema "Tourada" deveria ser tocado em todas as rádios locais, nacionais e regionais, assim como passado nas televisões privadas, porque na pública...desgraçadamente...está mais que visto!
 
 
 

O PAI NATAL VAI CHEGAR A LANHESES!

Dezembro, mês em que entra o Inverno, e mês que não se consegue dissociar daquele velhote de longas barbas brancas, rosto bonacheirão e vestes vermelhas, acompanhado por duas vistosas renas que lhe puxam o trenó...palavras para quê!?!...é isso mesmo, o Pai Natal! Segundo informação de última hora e pelo que sei, o Pai Natal circulará pelas ruas de Lanheses, animando o Largo da Feira, à semelhança do ocorrido em anos anteriores! Parece que este velhinho gostou mesmo da nossa aldeia e caso não será para menos, pois toda a sua beleza cativa!
 
Portanto, cá vai a divulgação da chegada deste velhinho simpático e divertido, que faz a delícia da pequenada e dos mais graúdos, até!
 
 
 
Este ano, ao que parece, o Pai Natal, trará, para além de doces e lembranças, um amigo...esperar para ver...surpresa!!!
 
 
 

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O soneto que apetece!

Este é o soneto...
que me apetece fazer neste momento,
palavras, como banda tocando em coreto
notas misturadas, melodia, encantamento!
 
Este soneto o faço
porque assim me apetece,
palavras unidas em nó laço
depois soltas, por quem o tece!
 
Soneto que faz por rimar
quem assim o constrói
soneto doce ao paladar...
 
E que o azedume destrói.
Linhas brandas a dançar
pauta que no peito corrói!
 
 
(do autor Sérgio Moreira)





O "Olho" alagado...

No céu as nuvens resolveram dar uma tréguazinha e bafejado por raios de Sol, o autor do blogue conseguiu tirar umas fotografias ao regato "Olho", entre mares de lama e de folhagem seca, que abunda no chão do Bosque de Linhares, enterrando os pés nesse lamaçal, mas satisfeito por ver como a natureza, apesar de rigorosa, pode ser tão bela! O "Olho" está cheio, utilizando um expressão deveras popular, "quase a rebentar pelas costuras", com tanta água que leva!
 
 
 
 
 
A Ponte de Linhares, ao fundo, quase submersa...
 
 
 
 
Rigores de um Outono que se vai despedindo de nós...
 
 
 
 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Audição dos alunos da Escola de Música Amadeus de Lanheses.

Casa cheia num final de tarde de Domingo, onde os alunos da Escola de Música Amadeus, núcleo de Lanheses, no salão do Centro Paroquial, demonstraram perante os seus pais, professores e público em geral, a progressão e aprendizagem, tocando o instrumento que decidiram estudar. E como já se notam progressos consideráveis, nestes jovens alunos, no manuseamento dos vários instrumentos musicais tocados. Um longo caminho foi percorrido desde há dois anos a esta parte, e como é tão deliciosamente satisfatório, ver as crianças, jovens e mais velhos também, despertarem para a música e para a cultura!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Casa cheia, em final de tarde de Domingo. Muitos pais babados...
 
 
Dois dos rostos desta brilhante iniciativa, pela Escola de Música Amadeus, professor Amadeu e pela AHCL, Hugo Rios.
 
 
Uma importante lacuna veio a ser preenchida no plano cultural lanhesense, com o protocolo criado entre estas duas instituições; a Escola de Música Amadeus e a Associação Humanitária e Cultural de Lanheses, chamando os jovens e mais graúdos também, para a aprendizagem da música, essa arte intemporal! A ambas as instituições os meus parabéns, pois os objectivos traçados, ano após ano, têm vindo a ser amplamente atingidos! Aos alunos, uma palavra de felicitação pelo progresso que demonstraram no manuseamento do instrumento musical que decidiram aprender a tocar. Parabéns!
 
 
A cultura em Lanheses está bem viva e recomenda-se!
 
 
 
 

domingo, 16 de dezembro de 2012

SABORES de INVERNO!

SABORES de INVERNO!
 
Passeio turístico a Montalegre, organizado pelo SSVSA!
 
 
Eis-nos chegados que estamos, quase, quase, ao final do ano de 2012 e o SSVSA continua aí, pelo mundo virtual, a preencher espaços virtuais outrora vazios, tecendo um retrato da magnífica Lanheses, das suas gentes, dos seus locais idílicos e naturais, do Lima, dos acontecimentos culturais e fundamentalmente, traduzindo o estado de espírito do seu autor, por vezes acutilante, outras melancólico, encerrado em si mesmo e nos seus silêncios!
 
Não ignorando as quase cinquenta mil visitas feitas a esta página virtual, que presume o seu autor, serão ultrapassadas mesmo antes que 2012 termine (sem falsas modéstias), o SSVSA numa tentativa de propor um brinde àqueles que se revêem nesta página, a acompanham, vão comentando (cada vez menos é verdade) e dela vão participando, vai organizar um passeio turístico, tendo como objectivos os seguintes: que as pessoas e o autor do blogue possam conviver num dia de convívio e partilha de conhecimentos e possam, do mesmo modo, também, aprender um pouco mais e até conhecer novas paragens, terras e terreólas diferentes da nossa, mas preenchidas de forte carisma histórico, assim como paisagístico-cultural! O autor do blogue gostaria de vos dar a todos um abraço, seja aos que vêm dando a sua opinião muito positiva acerca deste espaço, seja aos que tem dado também a sua opinião negativa acerca do mesmo, mas, dada a impossibilidade física deste abraço ser partilhado com todos vós, o que se entende, o autor do blogue entendeu e planeou a organização do tal passeio turístico, tendo em vista a sá convivência entre todos os que com ele partilhem alguma afinidade.
 
O SSVSA propõe-vos um passeio de autocarro, Domingo, dia 27 de Janeiro, com saída de Lanheses e tendo como destino de visita, as fabulosas e belas terras de Montalegre, junto ao Barroso. Sob o tema SABORES de INVERNO, porque o Inverno também é uma época muito boa para se realizar um passeio onde as cores da natureza se apresentam mais carregadas e vivas e provar os manjares tão conotados com esta estação do ano, confeccionados com a tão tradicional carne de porco; o SSVSA convida todos os que desejarem, a participar neste passeio, e a dar um abraço ao autor deste blogue, interagindo com ele, num dia em que o mesmo vos gostaria imenso de receber a todos de braços abertos e conduzir por algumas das mais deslumbrantes paisagens que ocorrem neste nosso Portugal!
 
O dia escolhido, 27 de Janeiro aproveita uma coincidência, que não é coincidência nenhuma, pois o autor do blogue assim o quis; a de ao mesmo tempo, em Montalegre, se realizar a XXII FEIRA do FUMEIRO e do PRESUNTO do BARROSO, um dos mais altos cartazes culturais do nosso país e que se realizará entre os dias 24 e 27 de Janeiro. Uma óptima sugestão para provarmos os petiscos tradicionais que se fazem em Trás-os-Montes tão conotados com os já citados sabores de Inverno. Nesta feira-exposição a realizar no pavilhão multiusos de Montalegre, poderemos provar as iguarias confeccionadas pelas gentes do Barroso, desde as chouriças até aos presuntos, almoçar por lá, ou simplesmente visitar a dita feira e comprar alguns artigos nela exposta. Logicamente, não abandonaremos Montalegre, sem visitarmos esta bela vila transmontana, o seu castelo e as suas ruelas tão impregnadas de história e tipicismo, tão próprios do Barroso e do Larouco!
 
 
 
 
 
 
Com saída de Lanheses, seguiremos com destino à cidade de Braga, para nos deslocarmos depois, em sentido de uma das mais belas e verdejantes vias do país, a Nacional 103, que por vários quilómetros nos levará a Montalegre. Atravessaremos uma das zonas mais belas deste nosso Portugal, com a mítica Serra-do-Gerês ao nosso lado esquerdo, sempre sobranceira na paisagem, por curvas e mais curvas de verdejante paisagem, por barragens e chegados à Póvoa do Lanhoso, uma paragem para toma de café e visitar o sempre magnífico castelo desta cidade, erigido no alto de um granítico promontório e um dos castelos que melhor tem vindo a ser preservado, desde os tempos de "El Rey D. Dinis".
 
 
Castelo da Póvoa de Lanhoso.
 
 
Seguindo viagem, perder-nos-emos (sem contudo nunca nos perdermos) nas belas curvas de Venda Nova, mesmo junto às águas do Cávado, que por ali deambula, entre lagos e lagoas de tremenda beleza e que se formam pelo acumular de água retida na barragem de Venda Nova situada a jusante; seguiremos sentido de Pisões, terra de onde brota do seu interior, uma borbulhosa água mineral de óptima qualidade para a saúde e faremos uma segunda pausa, virando à direita, para visitar a monumental Barragem do Alto Rabagão, obra mítica dos tempos do Estado Novo e onde se forma um dos maiores lagos artificiais da Europa. A beleza e o silêncio aqui nesta área gigantesca são de cortar a respiração!! A esta altura, a Serra-do-Gerês estará já para trás do nosso olhar e as serranias transmontanas se podem já almejar. Feita a visita à barragem, seguiremos até Montalegre para visitarmos durante o resto do dia, como atrás referido, primeiro, a feira do fumeiro, em seguida a visita a esta vila, Montalegre.
 
 
 
 
Muro da barragem do Alto-Rabagão.
 
 
Em Montalegre, tempo livre para almoço, visita à XXII FEIRA DO FUMEIRO E DO PRESUNTO DO BARROSO, assim como visita à Vila de Montalegre.
 
 
O passeio turístico, não termina aqui, antes pelo contrário, continua, desta vez embrenhando-nos pela Serra-do-Gerês, percorrendo estradas de montanha, acompanhadas de paisagens deslumbrantes e, depois de uma virada à direita, dirigir-nos-emos a Pitões-das-Júnias, aldeia localizada no topo desta serra, para visitar toda uma beleza impressionante de verdes e amarelos, assim como as casinhas e ruelas graníticas, onde passearemos para conhecer a aldeia, guardada pelos majestosos e mais altos picos da Serra-do-Gerês a sensivelmente mil e quatrocentos metros de altitude, ponto mais alto desta serra e onde talvez, possamos encontrar neve. Caso as condições climatéricas o proporcionem, haverá lugar a uma visita ao beneditino e antigo Mosteiro de Santa Maria das Júnias, datado de inícios do século XII e anterior à fundação de Portugal, incrustado entre duas frondosas fragas desta serra. Finda esta visita é tempo de retornarmos a Lanheses, atravessando uma bela parte do território do Parque Nacional da Peneda-Gerês, onde após esta passagem, entroncaremos com a Nacional 103 que nos trará de volta a casa. 
 
 
Mosteiro de Santa Maria das Júnias.
 
 
Os horários para este passeio estarão compreendidos entre as sete horas da manhã, para a saída de Lanheses, e chegada por volta das vinte e uma horas da noite, mais minuto, menos minuto. O autocarro seleccionado, é novo, lotação até 60 lugares, com todas as condições inerentes a este género de passeio, confortável e conduzido por profissional do conhecimento do autor do blogue, mais que habituado a estas lides.  O preço desta excursão será de 10€/pessoa e as visitas serão todas de carácter gratuito. A refeição, nomeadamente o almoço, poderá ser feito na feira do fumeiro ou até, quem assim o entenda, levar merenda.
 
As inscrições estão abertas, desde já, a partir da publicação deste post no blogue, que terá direito no mesmo, a uma página autónoma (publicitária) e terão que estar fechadas no fim-de-semana anterior à realização da excursão, ou seja, a dia 20 de Janeiro de 2013. Poderá inscrever-se por email para isso basta enviar mensagem com nome completo para:
 
 
ou por telefone para o número 916 835 456
 
ou então nas instalações da Junta de Freguesia, junto da funcionária Ana.
 
Caso a iniciativa venha a revestir-se de sucesso, mais excursões estão em previsão de serem organizadas, pelo SSVSA, sempre sob um tema específico e que procure a cultura e conhecimento, alidados à componente natural; basta, para que isso ocorra, haja adesão da parte dos lanhesenses.
 
 
Traga alguém consigo, traga a concertina e a viola para a viagem, e venha conhecer o profundo e belo Barroso transmontano, ao som de música, de poesia, de cultura e da tremenda beleza das paisagens a percorrer!
 
 
Aguardando a Vossa estimada participação
 
Pelo SSVSA, um agradecido
 
Sérgio Moreira.
 
 
 
 P.S. - A excursão será divulgada por vários locais da freguesia!

O TEMPORAL CONTINUA!

O mau tempo continua!
 
Imagens várias, que têm sido partilhadas em vários sites pela Internet!
 
 
Estorãos!
 
 
Ponte de Lima!
 
 
Em actualização...

sábado, 15 de dezembro de 2012

O Lima enfureceu-se!

O Lima enfureceu-se e desta vez, sob o alerta vermelho dado pelo Instituto de Meteorologia, que não se equivocou, o nosso distrito esteve de baixo de forte tempestade por várias horas...um dos resultados mais visíveis foi a fúria com que as águas do rio Lima galgaram as margens e inundaram várias zonas onde normalmente os seus fluídos não costumam chegar.
 
 
 
 
Imagem de Ponte de Lima, ontem ao final da tarde.
 
 
Um pouco por toda a parte se fizeram sentir os efeitos do mau tempo, caso mesmo para se dizer péssimo tempo...mau presságio para nós cidadãos europeus, com parte da Europa a bater o dente por causa da vaga de frio que assola a mesma, principalmente na sua zona sudeste e tendo nós por cá, sido acometidos pelos rigores climáticos e pela fúria da natureza, traduzidos em fortíssimos vendavais assim como por chuvadas torrenciais...
 
 
Lanheses não ficou imune às inclemências da natureza e o caudal das águas do Lima também tem inundado as zonas mais próximas às suas margens, para além do limite considerado normal, quer do nosso lado, quer dos lados de terras de Geraz e como atestam as fotografias que saquei, hoje, que tive um pouco mais de tempo livre para me dedicar a estas questões.
 
   
 
Terrenos na veiga, completamente alagados.
 
 
Idem...
 
 
Idem, de outra perspectiva.
 
 
Panorâmica alagada...
 
 
 
Idem...
 
 
Idem...
 
 
 
Rio Lima e sua margem em Lanheses.
 
 
 
Idem...
 
 
Também as zonas afectas ao Parque Verde não ficaram imunes de se alagarem, o que testemunhei hoje, e aproveitei para retratar em algumas fotografias. 
 
 
Vista da pontelha sobre o "Olho", na Avenida Rio Lima.
 
 
 
 
 
 
 
 
O "Olho" mais parecendo um rio...
 
 
Agora que a intempérie resolveu dar um pouco de tréguas, apesar do alerta laranja, ainda mantido pelo Instituo de Meteorologia, é tempo de recuperar o que foi danificado e fazer contas à vida, pois normalmente estes temporais acarretam sempre alguns custos para todos!
 
O ser humano continua a ignorar os avisos "bem leves" que a natureza lhe vem dando, porque este temporal, aqui para os nossos lados, até foi uma brisa bem leve comparando com aquilo que se vê pelo mundo fora,  e esta (a natureza), não se compadece de nada nem de ninguém quando se enfurece...
 
 
Prenúncio de Inverno que já está aí a bater à porta...