Páginas

quinta-feira, 29 de março de 2012

Um ano de SSVSA!

Termino este mês de Março como o comecei há um ano atrás a 29 de Março de 2011!

Pois é...o tempo passa muito depressa e, há um ano atrás, iniciava aquela que tem sido esta aventura pela blogosfera, motivada pelo extremo carinho que sinto pela aldeia que me acolheu há já quase, quase dez anos, como seu habitante. Os primeiros tempos não foram muito fáceis, tive alguns (quantos) graves problemas de adaptação (se é que assim o posso dizer), mas sempre com a percepção de que foi escolha minha (e respeitada pela minha esposa, Lanhesense de naturalidade) porque, fundamentalmente estava cansado dos horrores que é morar numa freguesia como a Meadela (continua no meu coração), que deixou de ser a bela aldeia, para se transformar num dormitório de cidade e ser habitante de uma aldeia grande como Viana do Castelo. A cidade a mim sufoca-me, inibe-me o espírito!

Em breve, na aldeia os tempos difíceis estariam para passar...

Depois vieram os tempos de serenidade, de conhecer os Lanhesenses (fiz com o blogue algumas boas amizades que continuo a cultivar) e de me mostrar também à comunidade, que bem ou mal, lá me foi aceitando, com este meu jeito "tatuado" de ser e que sei que não agrada a muitos mas, que apraz também, outros tantos! Comecei por passear-me pelas ruas e ruelas do nosso povoado, pelo rio e pela veiga e a paixão começou a crescer, a crescer e quando me apercebi estava totalmente embevecido pelos encantos de Lanheses. Várias vezes conversei em casa com a minha companheira desta vida que gostava de fazer qualquer coisa de útil pela aldeia e surgiu a ideia de criar o blogue, um pouco inspirado pelo do meu amigo Sr. Remígio Costa, mas que abordasse um pouco mais as questões ambientais (não é uma critica ao "DoLethes" antes pelo contrário), abordasse as questões naturais, abordasse a poesia que tanto amo e que sobretudo, através dos meus mais variados estados de alma, conseguisse descrever e mostrar a todos quantos possam visualizar o blogue, uma visão da aldeia de Lanheses.

"Uma visão de Lanheses, através do olhar de um forasteiro."  O título diz tudo!

Espero estar a consegui-lo e a ser do agrado de tantos quantos possíveis, renovando os votos com os quais me comprometi em trabalhar [à minha maneira] por esta aldeia, que amo!

Quase 23000 visitas depois, 320 mensagens, muitos comentários, muito debate e discussão, um acervo pessoal de mais de 1500 fotografias e mais importante de tudo, o fomento de algumas BOAS amizades, cá está o SSVSA a celebrar o seu primeiro aniversário, selando este texto, com a expressão do desejo de que muitos mais venham a ocorrer...

Lanheses...a aldeia branca, verde e bela...da minha parte, só o merece!



A todos, a todos mesmo (amigos e não tão amigos)...o meu muito obrigado pelas vossas visitas e comentários!






Este SSVSA é para todos vós...





 

Sugestão de leitura - "Rebecca".

O tempo mais quente convida a uns banhos de Sol e para quem o queira fazer na companhia de um livro, recomendo para este mês "Rebecca" [título original em Inglês] de Daphne du Maurier, uma das mais conceituadas escritoras inglesas do século passado e uma das mais lidas em Inglaterra e no mundo, tendo morrido riquíssima aos 81 anos de idade, com a fortuna que acumulou com a venda dos seus livros, uma espécie de J.K.Rowling (Harry Potter) do século XX.

Foram vários os cineastas que adaptaram algumas das suas obras ao cinema, entre eles o mais que famoso Alfred Hitchcock, com este título, Rebecca, tendo sido galardoado com um Óscar de melhor argumento adaptado.

Neste livro de intriga e romance, Daphne descreve com mestria Rebecca, através do casamento de uma mulher com um viúvo rico e algo rude, passando a viver na mansão onde um dia Rebecca foi rainha e senhora. A curiosidade e a duvida sobre a vida e a morte de Rebecca vai crescendo pelo facto do amor quase platónico e imortal que a actual companheira julga que Max the Winter sente ainda pela falecida. Estão lançadas as bases para um drama romântico, onde abundam as descrições de belos cenários e de muito suspense! Uma história de amor linda e muito sensual, onde se relatam os caprichos e desventuras do amor.

Rebeca - traduzido para português.


Uma escrita de fácil leitura, onde o leitor logo nos primeiros capítulos ficará "preso" ao enredo, tal o suspense empregue e que Daphne utilizou neste drama romântico o que fará com que seja "devorado" em poucas horas.

Da mesma autora fica a sugestão de outros dois excelentes livros; "Jamaica Inn" - "Uma Taberna na Jamaica" e "The Birds" - "Os Pássaros" - ambos também adaptados por Hitchcock, ao cinema. 

Boas leituras!








quarta-feira, 28 de março de 2012

Pólens...

A Primavera está aí em força e o calor que se faz sentir, pelo menos de dia; mais nos faz parecer estarmos no Verão, do que própriamente na estação que estamos a viver e prova disso (da Primavera), são aos milhares as partículas de pólens que circulam no ar transportadas pela brisa! Para quem sofre de alergias, tão próprias do inicio desta estação do ano, presumo que estes dias sejam dias de tortura e pela primeira vez na vida (nunca pensei vir a fazê-lo) não aconselho os mais sensíveis a virem às zonas do rio e da veiga, porque no ar circulam milhentas destas partículas tornando para quem seja alérgico, o ambiente infernal, suponho!




Seleccionei estas duas imagens onde se podem ver os citados pólens depositadas no chão em grandes aglomerados, mais parecendo ao longe flocos de neve...uma dor de cabeça primaveril, típica, para aqueles que possuem narizes mais sensíveis.

Para os que não sentem estas terríveis e incómodas alergias é engraçado experimentar uma voltinha de bicicleta no caminho do rio, por exemplo, envoltos em pequenos aglomerados de pólens esvoaçantes tentando variadas vezes desviar-se deles...uma sensação agradável para quem pode e para quem gosta de Primavera...



segunda-feira, 26 de março de 2012

Património em ruínas...

Nos meus passeios pela aldeia, vou apreciando de tudo um pouco aquilo que não me escapa ao olhar; um pássaro, uma pessoa, uma árvore, uma casa...etc, etc.

Por vezes deparo-me com património imobiliário em mau estado ou em ruínas até, e claro, penso que pena é vermos assim certos artigos urbanos entregues ao tempo, esperando um fim que se avizinha trágico. Não que tenha alguma coisa a ver com a vida das pessoas, longe de mim tal pensar, pelo contrário, apenas me dá uma sensação estranha ao ver certo património em estado tão devoluto!

Ao passear-me pelos lugares mais a norte da nossa aldeia deparei-me com um destes artigos e não resisti a fotografá-lo e publicá-lo no blogue...uma pena tão belo património se encontrar neste estado! Que histórias encerrarão em si aquelas paredes envoltas em vegetação!




Um par de fotografias que traduzem serenidade e paz, a norte na nossa aldeia, Lanheses...




domingo, 25 de março de 2012

Variações sobre um tema...

Experiência realizada da janela da cozinha, em composição pictórica com a Fuji, uma bridge (máquina fotográfica) que faz tudo o que uma excelente reflex faz, por vezes sem a qualidade de imagem que as reflex apresentam, mas, mesmo assim excelente como as últimas!

Variações sobre um tema, com controlo manual da luminosidade e abertura da lente. Dá um efeito realmente interessante e se pensarmos bem, com a tecnologia de que dispomos hoje em dia, nada existe de mais fácil do que manipular uma imagem...corrijam-me os "prós" da fotografia, se aqui o amador, estiver errado.






Confesso-me plenamente rendido e apaixonado pelo extraordinário mundo da fotografia...apesar do meu amadorismo!


sexta-feira, 23 de março de 2012

As nossas forças policiais...

Depois de ver a actuação dos agentes das nossas forças policiais, aquando da greve geral de ontem, carregando sobre os cidadãos (e jornalistas que no local cobriam acontecimentos relacionados com a greve), sem dó nem piedade; visualizei uma imagem que me fez rir, apesar da brutalidade do momento em nada ter sido dada a risos! No entanto, penso que uma das maiores armas de que dispomos para combater a violência cobarde como aquela que os agentes do corpo de intervenção usaram sobre gente desarmada, é o humor e, não resisto a publicar uma imagem que caricatura na perfeição o ocorrido e os referidos senhores agentes!




Quase aposto que se fosse para acudir a uma situação de assalto ou até de algum motim, demorariam horas para lá chegar...se calhar até nem carregavam como carregaram...iriam em primeiro negociar (ou outra desculpa qualquer) fica a imagem para nos rirmos um pouco da forma um tanto ou quanto saloia como estes agentes e os seus superiores hierárquicos se continuam a comportar! Meus amigos, a velha senhora já foi enterrada há muito tempo. Como lhes custa engolir este sapo...esta verdade!






Mais uma imagem...

Imagem de mais um final de dia na nossa aldeia, primaveril e por sinal até, muito quente; em véspera de final de semana...


Tão e somente para, as mentes que o queiram, relaxar! 

quinta-feira, 22 de março de 2012

Greve Geral!

Dá-me uma imensa pena ver como a Esquerda portuguesa, tal como as suas congéneres europeias, vivem uma das maiores crises de identidade e de efectivos, desde as suas formações, há já muitos anos atrás! Sinto um misto de incredibilidade e nervosismo quando vejo pessoas virem à televisão, que continua muito "direitista" (claramente comprada pelo poder económico e como tal parcialíssima) não criticando em nada as políticas que este governo está a tentar implementar e não estou a falar do acordado com a TROIKA (quem pede sujeita-se), mas sim, o vender ao desbarato este país e as suas instituições (sim, as empresas serão sempre instituições com o acréscimo de responsabilidade social que detêm, mas que disso se têm esquecido em grande escala) entregando-o a privados; dá-me, como atrás dizia pena, ver pessoas a dizerem na comunicação social impropérios do tipo - acho esta greve estúpida! Uma greve não será nunca estúpida, poderá ser inoportuna, imprópria, mal projectada, enfim, poderá ser muita coisa, menos estúpida! Todos temos direito a manifestarmo-nos, uma das mais importantes conquistas do movimento ocorrido a 25 de Abril de 1974, assim como todos temos direito a trabalhar em dia de greve (cada cabeça sua sentença), no entanto uma coisa é certa, caso a greve dê frutos, todos aqueles que não lutaram e não foram defraudados no seu salário com a justificada falta ao trabalho, beneficiarão igualmente das benesses por que outros lutaram, com a agravante dos prejuízos sofridos por estes! Falar é muito fácil, agir é que é mais difícil e claro...criticar então, é de uma facilidade a toda a prova...

Ora, esquece-se muito pessoal do nosso povinho (que continua pobrinho e mal agradecido) que este direito à greve, este direito de virmos à comunicação social proferir impropérios, este direito de nos manifestarmos abertamente onde quer que seja, foi conquistado em Portugal com o profundo empenho e sacrifício da esquerda nacional! Muitos dos seus intervenientes foram sovados e violentamente torturados nas prisões nacionais de então. Muitos faleceram quando defendiam o inalienável direito à liberdade de pensamento e de verbalização! Todos, mas todos, eram de esquerda! Só depois apareceu a direita e convenhamos, em tão oportuna altura...a Social-Democracia que Sá Carneiro defendia, da qual não sou, nem nunca serei partidário, mas que compreendo e em certos pontos até concordava, pelo menos com a preocupação social; está hoje enterrada. Temos um governo ultra-liberal composto por um PM neo-liberal e por um MF ultra-neo-liberal...e assim não vamos lá! Vamos vender o país todo, é isso? Vamos todos emigrar? A despesa do Estado não pára de aumentar e ninguém faz nada? Vamos permitir o despedimento fácil e injustificado sem que lutemos primeiro pelo contrário? Vamos nós trabalhadores, receber menos, para que outros bastante mais abastados recebam ainda mais? Vamos ceder nos direitos adquiridos com as importantes conquistas de Abril? Vamos morrer porque a saúde está cada vez mais cara, não a podendo muitos já pagar e, até (estupidamente) disso já se faz negócio? Vamos entregar a água, bem essencial à vida, ao mercado privado? Vamos continuar a encher os bolsos dos Mexias e dos Catrogas, deste país, sem que lutemos por uma divisão correcta por todos das mais variadas riquezas que deveriam ser usadas no estado social? Para que descontamos em impostos, para se construírem caríssimas e inúteis autoestradas ou para financiar BPN´s?
Por tudo isto e por muito mais, a greve geral, não é de modo nenhum estúpida e ineficaz como se diz (é antes, uma manobra de inequívoco manifesto) e para os mais incautos, aqui fica uma dica - uma greve geral se bem concertada e amplamente participada pelos cidadãos, pelo povo (que somos todos nós), derruba um governo em três tempos! Da minha parte aderirei a todas as greves, contando que sejam preparadas tendo em vista a luta contra o capitalismo selvagem que vivemos nestes tempos modernos...

Por tudo isto me custa ver como os cidadãos que beneficiaram das liberdades pelas quais as esquerdas tantos e tantos anos lutaram, lhes virem agora as costas!




Estúpida, uma greve, nunca o será...tenham lá santa paciência...principalmente a senhora que na TV vociferou o impropério...analisando a sua tez, com certeza tem já uma idadezinha e presumo, se é que nunca emigrou ou fugiu, tenha vivido em tempos que se dissesse tamanha violência em directo, teria logo  direito a uns quantos pares de violentas estaladas e de outras torturas, numa qualquer prisão portuguesa...hoje em dia tem o direito a manifestar-se nesses termos porque a esquerda que tantos criticam hoje em dia, por isso tanto lutou!

A esquerda pode estar em crise, mas não morreu...se calhar, quando for um velhinho em fim de vida, venha ainda a ver muitos dos que a criticam agora, a pedir o seu regresso...









Perdido em correrias...

Andei perdido em correrias em pleno campo aberto na veiga (mais parecendo um tolinho), com uma Garça-real-europeia (Ardea cinerea), das que habitam a orla costeira da nossa margem do Lima, estupefacto e feliz, porque o raio do passarolho, ao contrário do que é habitual, fugia às minhas tentativas de aproximação, mas, nunca deixava de realmente se ausentar, poisando sempre a poucos metros de mim e dos meus peludos. Estaria doente? Tive de me certificar e concluí que não estava pois de acordo com as fotografias que captei pude verificar que está em estado bastante saudável! Se calhar a sua curiosidade por mim, era tanta ou maior, que aquela que mostro (ou mostrei) por ela! Foi uma manhã tremendamente produtiva em fotografias e loucas emboscadas, com a ave sempre a tentar que a perseguisse...até que se chateou de mim e de uma simulação de um mortal ataque por parte do peludo mais pequeno (risos) e aí, então, se escapuliu...











Lá foi ela à vidinha e lá se acabou a correria desenfreada com a Garça, que é [para mim] um dos mais extraordinários animais que habitam a veiga e as margens do Lima, aqui na nossa aldeia! Fantástico, ainda por cima sabendo, o quão a passarada é avessa à presença humana...



quarta-feira, 21 de março de 2012

Dia Mundial da Árvore e da Floresta.

Oficialmente entrou hoje no calendário português, a Primavera e com a entrada desta estação do ano se comemora também neste dia, no nosso país (ao contrário de outros que o comemoram a 20 de Março), o Dia Mundial da Árvore e da Floresta! Aqui no blogue não poderia ficar indiferente a esta data comemorativa e como amante de árvores que sou, deixo um desejo no ar e um pedido a quantos os que eventualmente possam ler estas linhas - As árvores são do mais importante (entre outros elementos) que temos neste planeta, apelo portanto, a todos, que as tentem preservar na medida do possível e plantem uma sempre que a vontade lhes der para isso. Estão, com esta atitude, a fomentar o bem estar ecológico e ambiental deste cantinho chamado Portugal, que tão mal e desgraçadamente tem tratado a sua mancha florestal! Se nós não o fizermos e educarmos os mais novos no sentido de...então, estaremos certamente condenados...e as gerações vindouras, com o seu futuro ainda mais hipotecado que aquilo que já está!

Como dizia a canção - Uma árvore um amigo, que podemos bem tratar...


Fabulosa Oliveira centenária no terreno de um familiar...

Eis-nos então chegados à Primavera, que venham dias de bulício, calmos e pachorrentos de modo a que possamos respirar este ar campestre, primaveril e natural, que a aldeia de Lanheses nos proporciona (quase) todos os dias!



Um cheirinho a Primavera...



terça-feira, 20 de março de 2012

Equinócio de Março.

Eram em Portugal Continental, cinco horas e quatorze minutos da madrugada, ou seja estaríamos quase todos a dormir, quando se deu "fisicamente" a entrada da Primavera na sucessão das Estações do Ano. Embora só oficialmente se comemore amanhã, dia 21; a esta hora mais minuto menos minuto, se deu o equinócio de Março que se caracteriza por termos uma duração de horas com dia e com noite exactamente na mesma proporção. Ou seja, o dia terá hoje, exactamente a mesma duração da noite. No hemisfério norte entramos na Primavera, no sul entram no Outono.  Daqui em diante até 20/21 de Junho, os dias serão sempre maiores, motivados pela inclinação do globo terrestre onde o norte estará mais exposto à luz solar que o sul.

É mais um ciclo que termina, o do Inverno, apesar deste Inverno que passou, ficar conotado como um dos mais secos dos últimos anos e outro ciclo que se inicia, o da Primavera e de todo o maravilhoso desabrochar da natureza para a vida. Vem aí o calor (mais forte, porque, tempo bom temos nós tido), vem aí o tempo dos dias longos e pachorrentos, dos mergulhos no rio e do cafézinho nas esplanadas da feira à noite...acima de tudo, tempo de felicidade e de estarmos bem com a vida!

Para mim é uma felicidade quando chega a Primavera...gosto de passear pelo caminho do rio e abrir os braços em sinal de recepção...gosto quando chegam as Andorinhas, quando desabrocham as flores, mas isso, será tema a desenvolver em outro post, aqui no blogue!

A despedida do SSVSA ao Inverno e as boas-vindas à Primavera!

Bem-vinda Primavera...





segunda-feira, 19 de março de 2012

19 de Março, Dia do Pai.

Os anos foram passando
e os cabelos rareando,
rugas aparecendo
com as brancas clareando!

No entanto conta o sorriso
no entanto contam esses olhos verdes
conta o abraço forte, preciso
e conta o calor que me serves...

Ficam no ar as lembranças
quando era pequenino...
quando brincávamos em danças
quando acarinhavas o teu menino!

Agora, acarinhas o homem, acarinhas quem continua a ser teu,
a ti Pai...aqui retribuo, amor, carinho e um abraço meu!


Ao meu e todos os outros, votos de um FELIZ DIA DO PAI!




domingo, 18 de março de 2012

Mesclado entre verdes...

Mesclado entre verdes, o jovem arbusto, se desmarca dos demais membros da comunidade vegetal local, pelo lilás da sua coloração, prenúncio de uma Primavera que daqui a três dias entra oficialmente no calendário das Estações do Ano.




Em direcção à ponte metálica que serve a Ecovia sobre o regato da Silvareira...o mesmo, se nos apresenta, orgulhoso entre os demais!





sábado, 17 de março de 2012

Serra d´Arga com touca...

Habituei-me a ouvir com frequência um familiar próximo, natural de Lanheses, a dizer a seguinte frase: - Serra d´Arga com touca, chuva muita ou pouca...




Chegou a chuva! Que regue a terra que de tão seca que está, mais parece pó!


Rei sem trono...

Rei sem trono, ou com, d´aquém e além mar, esfarrapado por sinal mas o que interessa mesmo, é reinar...


Esqueceu-se este Rei, que a veiga não é lugar para o trono esfarrapado, apodrecendo lá deixar...

sexta-feira, 16 de março de 2012

Para ti...minha Lanheses!

Para ti minha Lanheses,
mesmo sabendo-me forasteiro...
contra ventos e reveses
por ti sinto ...
este amor, que é verdadeiro...
E não minto
ao cantar
e não finto
o teu ar...
em ti me vou aflorando
como chama em lume brando!

Em ti me deixo reter
ao mirar o casario
começando a descer
desde o cimo da aldeia
aos confins e ao pé do rio,
tal e qual uma alcateia
que com fome
desce a serra
que para si um cordeiro tome
retirado desta terra,
e versejando o teu nome!

E depois há sempre o rio
e depois há sempre a veiga
e depois há sempre um fio
entre as veias, muita seiva...
tal arbusto a reluzir
resplandecente e verde ao Sol
que vem sempre seduzir
e em mim nota si bemol...

Para ti minha Lanheses,
porque tu também, já és minha
porque te conquistei um lugar,
quando vim como andorinha
que bem cedo e a madrugar
aqui construiu uma casinha
para uma vida ancorar...
verdade que o é, e somente minha!
Não sabendo o futuro
mas sabendo planear...
sabendo-o que é duro,
ao contrário da Andorinha
este não deseja emigrar,
porque em ti minha Lanheses,
esqueço todos os reveses
esqueço o frio e o suor
esqueço dores que por tantas vezes
me causam tanto torpor...

E porque o sentimento é verdadeiro
eu não minto e não me envergonho
ao contrário, de muito matreiro,
digo -para mim continuas o sonho!
Sonho do qual não quero acordar
sonho bom e muito doce...
-ai como é bom assim sonhar!
mesmo que assim não o fosse!

Este é para ti...minha querida Lanheses!



do autor Sérgio Moreira








Fervilhante de vida...II

Em adição ao poema ontem postado, deixo um registo em imagens da minha interpretação do que a veiga em Lanheses tem para oferecer e tudo aquilo de que dela podemos receber...cada um retirará as suas ilações, porque, em cada cabeça há um pensamento diferente...presumo embora, que no final todos venham a convergir num único ponto fulcral...serenidade...paz!








Azul, verde, amarelo, castanho
ali abundam estas cores
misturadas num pote tamanho
cozinhadas em quatro sabores...

Ali o espaço calcorreado
hectares de terra em verdes formas,
fervilhante de vida, a vento bafejado,
onde a braveza dita normas...

E esse espaço percorrido
depois de mais uma visita
deixa o corpo e alma derretido
por tal beleza que ali fita...

O espírito se derrete como manteiga
quando se imiscui no interior da veiga...

do autor Sérgio Moreira





quinta-feira, 15 de março de 2012

Fervilhante de vida...



A veiga fervilha de vida
e um passarinho nos faz pensar...
em como, é bom, quando sentida
quando em liberdade, é para estar,
quando vivendo a passear
por entre os campos de erva verde,
por entre as árvores e os juncais
verdade simples que não se perde,
roçando a pele nos canaviais...
esfriando o corpo
em água fria
um galho torto
na maresia
um corpo nu
de ódio despido
só eu e tu
amor, desejo assim sentido!
Na veiga quero namorar...
ouvindo as rãs a coaxar
e o passarinho que vem descansar
 ao pé de mim
num ramo seco vem poisar...
o mesmo pássaro, tão pequenino
nesta imensidão, neste deserto
brinca, parecendo, mais um menino
sob o Sol de Março, em campo aberto!
Na veiga quero repousar
deixando o corpo a restolhar
pelo Sol banhado
e pelo luar,
na erva me possa envolver
e desta beleza venha a beber!

A veiga é assim,
é desejo ardente
e um passarinho confiou em mim
que o cantasse a toda a gente...
que o fizesse tal qual, assim!
E assim cantando e obedecendo
ao que me diz
o passarinho alaranjado,
 assim feliz
rimas à veiga, vou tecendo
neste deserto afortunado!

do autor Sérgio Moreira


terça-feira, 13 de março de 2012

Águas de Março...

No passado Domingo à noitinha, enquanto deambulava pela Internet e ao mesmo tempo via na TV um programa de música, onde vários artistas nacionais de renome imitam outros, cantando as suas canções; fiquei maravilhado quando vi um reconhecido e talentoso actor de revista mais a sua jovem companheira, imitarem em uníssono e em pleno clima de namoro, Tom Jobim e Elis Regina, no fabuloso tema - "Águas de Março". Foi um belo momento ver como duas pessoas para além de estarem a cantar, cantavam sobretudo para eles, como que, dedicando esse tema (que é uma ode ao amor) um ao outro! Foi simplesmente...belo!

Não querendo imitar e até nem tenho voz para isso (risos), não resisto no entanto a postar um vídeo aqui no blogue, com uma das músicas que mais me marcou e uma das minhas preferidas - "Águas de Março" uma Bossanova (tão tipicamente brasileira), com dois dos mais talentosos, senão os mais de todos os tempos, dos artistas brasileiros, Tom Jobim e Elis Regina! 


Ao contrário de nós em Portugal, que caminhamos apressadamente para a Primavera, no Brasil, caminham para o Outono e estas águas de Março, vêem marcar a mudança da estação, mas acima de tudo vêem provar que o amor continua presente e que é bom quando se ama - "são as águas de Março fechando o Verão/é promessa de vida no teu coração" - a letra do poema diz tudo!

Magnífico! 



Continua o namoro...

Continua o namoro no cimo da chaminé situada na Feira, do casal de Cegonhas que por aqui tem nidificado!

Fotografias provando momentos de ternura entre membros de um casal, que em breve nos presenteará com nova prole...assim o esperamos!

 




Do mundo animal podemos retirar as mais variadas lições, uma delas a intensa harmonia que deve reinar entre macho e fêmea, tal qual, este casal de Cegonhas-brancas, nos mostra lá do alto da chaminé, dia após dia e enquanto vão preparando a chegada de novos membros ao clã!

É uma das imagens mais marcantes em Lanheses, o facto de se poder observar este casal impávido e sereno desfrutando de uma bela vida a dois!

Eu cá, gosto de lhes seguir o exemplo...


domingo, 11 de março de 2012

Perspectivas!

Com este post pretendo mostrar, preferencialmente, a quem está fora da sua aldeia Natal, a Feira, vulgo Largo Capitão Gaspar de Castro, em dia de Sol e encalorado como estes que estamos a viver. Uma tentativa de supostamente encurtar distâncias e "matar" um pouquinho, a palavra - Saudade!




Perspectivas compostas na esplanada da Pastelaria Arezes, daquele que é o cartão de visita da nossa aldeia, o Largo da Feira em composição pictórica feita com a Fuji! 




sábado, 10 de março de 2012

Fim-de-semana de muito Sol e muito calor!

Estamos nos últimos fins-de-semana de Inverno e olhando lá para fora, o que vemos é atípico! Sol, calor e temperaturas que convidam a um hipotético mergulho no Lima (apesar de a temperatura da água ainda estar fria) e a uns quantos banhos de Sol...

Parece surreal mas é o tempo que estamos a viver e ao abrir as portas e janelas de casa, deparo-me com uma Lanheses luminosa e quente! Extremamente quente!

Ficam as fotografias do luminoso e calórico acordar na nossa aldeia, junto a minha casa na Granja, num Sábado em que mais parece Verão e não Inverno, como a estação que estamos a percorrer, já na sua recta final!




A luminosidade veraneante de Lanheses! Que aldeia tão verde...!!!



Do programa cultural Lanhesense e com este calorzinho que se faz sentir, não será de todo ignorar o encontro de Concertinas que se realizará mais logo, na nossa aldeia!

Lanheses, fervilha...Bom fim-de-semana!


quinta-feira, 8 de março de 2012

Luar de Março!

Fascinante...enquanto fumo um cigarro na parte de trás de minha casa, aprecio um fantástico, brilhante e imponente luar, muito incaracterístico, visto que ainda estamos no Inverno e o tempo aqueceu de sobre maneira...(curioso) hoje o dia esteve extremamente quente. Parece-me que a Primavera vai chegar mais cedo...parece-me...

Conseguem-se descortinar no horizonte, perfeitamente, todas as formas que rodeiam a minha moradia aqui na Granja, bafejada pela forte luz deste magnífico luar! Ao longe nos terrenos vizinhos ouço cães a ladrar, na estrada um ou outro veículo a passar, cortando a calma e o silêncio que se absorve de noite nesta aldeia!

Doçura e calma da paisagem Lanhesense, na sua vista nocturna, banhada por intenso luar de Março!


Fevereiro foi soalheiro e Março ao que parece, seguirá em tudo os seus passos...


Dia Internacional da Mulher!

Não são precisas muitas palavras para defini-las e elogiá-las, neste dia! Uma coisa tenho como certa...este mundo sem elas seria uma catástrofe! Este que aqui fica, dedico-o a uma Mulher muito especial...aquela que tem aturado todos os meus devaneios, todas as minhas loucuras...

MULHER

Os teus seios são as serras
o teu ventre o meu vale,
em ti quero repousar
encontrar o meu Taj Mahal.

Tuas pernas sempre belas
o teu rosto a minha luz
os teus olhos minhas janelas
os teus braços meu capuz!

O teu sexo um abrigo
teu pensamento uma flor
contigo quero ver se consigo,
quero provar do teu amor!

Os teus lábios
meu ardor
a tua alma que reluz
serás sempre o meu amor...
nunca sejas minha cruz
serás sempre a mulher,
serás minha companheira
serás sempre o doce entardecer...
minha eterna bebedeira...


do autor Sérgio Moreira


A todas, votos de um muito feliz Dia Internacional da Mulher!



 


terça-feira, 6 de março de 2012

Crepúsculo.

Na expectativa de fotografar novamente os Visons-americanos que se movimentam nas águas do "Olho" e captar também umas fotografias de algum exemplar de "Guarda-rios", um pequeno pássaro típico de cor azulada e grande bico, que ocorre junto aos nossos rios e riachos, o que não aconteceu (é preciso ter um pouco de paciência com o mundo animal); deparei-me no entanto, com um fantástico crepúsculo que captei com a Fuji e que não resisto a publicar no blogue!



Crepúsculo e reflexos...


O arvoredo junto às águas do "Olho" a "despertar "para mais uma Primavera que aí vem!




Os Visons e os Guarda-rios, ficam para nova oportunidade, ou melhor, novo encontro!