Páginas

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

2014 - UM ANO MERDOSO NA VIDA DO AUTOR DO BLOGUE

2014 está no fim! Ficará na memória...

Não serão precisas muitas palavras ao autor do blogue, para definir este ano, que no seguimento de 2013, foi o que se pode considerar, ou ainda até pior, um ano de merda, escrevendo na verdadeira acepção da palavra, pedindo desculpas se com este palavreado simplório, mas sincero, possa o autor do blogue estar a incomodar ou a perturbar o amigo leitor! Mas a verdade é só esta!

Os motivos para tal e merdosa também ela, conclusão, foram alguns, já conhecidos de todos, e que, somados ao desapontamento com pessoas por quem este autor estima tinha, são facto mais que preponderante para considerar este ano verdadeiramente merdoso! 
O contrário também pode acontecer e talvez sejam muitos, ou alguns, os desapontados com o autor do blogue...

Deixando amarguras para trás!

O voto que a todos os seguidores do blogue, família, amigos e a toda a imensa comunidade lanhesense quer residente, quer emigrada por esse mundo fora, o autor do blogue vem deixar aqui escrito, é o de que tudo o que de excelente vos aconteceu em 2014 seja o pior de 2015 e que se transforme assim este ano, num ano formidável a todos os níveis!


FELIZ 2015!

Sérgio Moreira.


DIGO-TE ADEUS E OBRIGADO

Natureza e mais natureza!

O autor do blogue deixará para trás o Talasnal, abandonado ao frio que o tolhe, à visita nocturna de alguns veados ou cervos não tão tímidos e ao imenso número de gatos que por aqui vivem os seus dias entre noites gélidas e alguns banhos de Sol diurnos, quando o mesmo surge por trás das grandiosas fragas da Lousã e quando as nuvens não encobrem estes cumes num denso e fantasmagórico nevoeiro que deambula lentamente, embrenhando aldeias, animais, vegetação e as pessoas...

Característica que ocorre por todas estas aldeias xistosas de beleza singular, é o grande número de pequenos felinos, primos dos tigres na Ásia e dos leões em África, que por aqui vivem, os gatos. Há-os de todas as cores, castanhos, pretos, brancos, pardos e até muitos com mistura de variados tons; uns mais belos, outros não tanto, todos com o pêlo maior que o dos seus primos que habitam regiões de clima mais ameno e de tamanho realmente colossal; um houve que com o autor do blogue desenvolveu relação especial e todas as noites surgindo do nada assim como do meio do frio cortante típico da serra, surgia na varanda da moradia ocupada pelo referido autor e se alimentava com as guloseimas que, deixadas num pequeno prato adaptado ao efeito, se é que àquilo se lhe podia chamar prato, enchia a pança com um gourmet  não ao alcance de qualquer outro dos seus vizinhos gatos. 




Ainda há poucos minutos se alimentou com um repasto digno de um rei gato, talvez como o Gato das Botas e, tristemente; agora vem a parte triste, desapareceu na escuridão gélida da noite serrana e o autor do blogue sente-se triste porque uma despedida não deveria ser assim! 

Deveria acontecer no mínimo um olhar, uma escapadela furtiva, tão típica dos felinos, mas sempre com um ligeiro, paro agora, olho para trás e pronto - Digo-te adeus e obrigado! Nada disso aconteceu, o gato das botas, amigo do autor do blogue por quatro longas noites ao frio, entre faustosas refeições para o primeiro e muitos cigarros fumados para o segundo, não agradeceu e assim talvez estes dois seres, cujos olhares azul e castanho poderão não mais se cruzar deixaram de se ver sem dizer um - Adeus!

Mágoa! Esta historieta metaforizada, mas totalmente real, é também sinónimo da despedida que o autor do blogue se prepara para fazer à Lousã, a esta serra que o acolheu como só as serras sabem alguém acolher, com chuva e frio, mal disposta e regateira, mas bela, tão deliciosamente bela e por isso se lhe perdoem todos os maus ímpetos e caprichos unicamente regidos pelas leis da mãe natureza. 

O autor do blogue não terá a ingrata atitude do gato das botas, seu amigo e parceiro por quatro longas noites e saberá olhar para trás, não dizendo adeus, mas, - Até breve! - à serra e à aldeia que lhe tolheram o coração por quatro longos dias, entre intermináveis estradas e curvas de prazer, entre quilómetros nocturnos guiado por fadas e duendes, percorrendo todo este maravilhoso mundo, difícil de se acreditar que em Portugal ainda existam paraísos tão belos como este aqui, encontrado, percorrendo o fenomenal e belíssimo mundo mágico das Aldeias do Xisto!


Talasnal, a aldeia que acolheu o autor do blogue.


Olhando para trás - Até breve, ou se tiver de o ser, adeus Lousã! Talvez agora fumando outro cigarro ao frio da noite, o autor do blogue encontre o gato das botas e ambos se despeçam!


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

ONDE O OLHAR (VIVO) SE PODE DESPEDIR DO PORTUGAL "PRIMEVO"

Palmilhar as estradas que ligam o Talasnal na serra da Lousã, ao Piódão em plena serra do Açor, é encontrar aquele Portugal profundo, há muito extinto, aquele Portugal virgem, imaculado, difícil de encontrar, mas ainda, miraculosamente, existente...





Jamais sairá do pensamento do autor do blogue, a imagem quando humano ser se detém perante a imponência das grandes fragas do Açor, olhando à esquerda, a majestosa Estrela, despedida do seu habitual e invernal manto de neve, com a singular Torre lá no alto dos 1992 m, velando por todo este rectângulo; e ao fundo, pequenina, escura, marca característica da pedra xistosa que a serve, destacando-se nela, a não menos pequena e branca como a neve que por ali é rainha no Inverno, Igreja Paroquial da aldeia do Piódão. Foi aqui que Torga se despediu, quando a idade já acusava desgaste, quer no corpo quer na mente, se despediu do Portugal "primevo"!




O autor do blogue calcorreou a pé aquelas escuras e xistosas ruelas, luminosas em beleza e originalidade, passou a mão por telhados pejados de história nos pedaços de lousa colados uns aos outros em intermináveis quadros de magia, maravilhou-se com o azul das caixilharias usadas em pequenas portas e ainda mais pequenas janelas, que não deixam perceber o que no interior de tão frias paredes como as xistosas acontece, mas dão ainda mais azo ao sonho e à imaginação, tão típicas do ser humano quando confrontado com a impossibilidade de ver o invisível! 




Piódão é magia, pura e bela, quando por trás de si se erguem as frondosas e gigantescas fragas do Açor e a humano olhar, como o do autor do blogue, maravilhou!


ENCONTROS NA NOITE DE NATAL - PEÇA DE TEATRO

PARA OS EVENTUAIS INTERESSADOS AQUI SE DIVULGA



O TEATRO AMADOR EM LANHESES CONTINUA AQUILO QUE INICIADO FOI E NOVA PEÇA É LEVADA À CENA NO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA, DIAS TRÊS E QUATRO DE JANEIRO, NUMA ALUSÃO À QUADRA FESTIVA QUE SE VIVE!

3 e 4 DE JANEIRO - AUDITÓRIO PROFESSOR GABRIEL GONÇALVES

Inscrições abertas na Junta de Freguesia para reserva de lugares.


domingo, 28 de dezembro de 2014

PELO TALASNAL - ALDEIAS DO XISTO

Passada que está a quadra natalícia,  o autor do blogue muda de ares e desloca-se uns bons quilómetros para sul, rumo às verdejantes e húmidas terras da Lousã, para se perder e imiscuir entre as românticas aldeias do xisto.

Antes da mudança de ano, o prato escolhido é o sossego e a calma da serra da Lousã, perdido entre aldeias como que saídas de um conto de fadas, entre luxuriante vegetação e arvoredo bafejados por milhentos pingos de humidade.











Talasnal, é o nome dado à aldeia mais carismática da rede de aldeias incluídas na rota do xisto e distribuídas por quatro núcleos, o núcleo da serra da Lousã, onde se encontra a escrever estas linhas o autor do blogue, o da serra do Açor, o do Zêzere e mais a sul os núcleos do Tejo.
O tempo aqui passa muito mais lentamente e  os sons que aqui imperam são os da natureza em contraponto com os sons sentidos na cidade, quando nela se perde humano ser.

Descanso, sossego e calma são as palavras de ordem num local de idílica beleza onde a cada verde quilómetro  de estrada percorrido, humano olhar se cruza com o olhar de um veado, acontecimento raro nos dias de hoje...



quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

ICÓNICAS IMAGENS POR MÃOS HUMANAS MOLDADAS

O autor do blogue já tinha afirmado que voltaria a revisitar este tema e cumpre sempre com aquilo que promete e, neste post, vem explorar uma das mais icónicas imagens aliadas à quadra natalícia.

Depois da intima noite que é a da ceia de natal, devotada à não menos intima família, nada melhor no dia em que se celebra o nascimento de Cristo, do que deixar aqui no blogue algumas imagens alusivas à Sagrada Família e ao nascimento do mesmo Cristo. Essa icónica imagem a que o autor do blogue se refere é a do presépio e aquele que se encontra elaborado pelas hábeis mãos de alguns lanhesenses, no Largo da Feira e, que tem merecido a visita de inúmeros curiosos, este ano está ainda mais original, dando um colorido muito especial ao grande largo e centro cívico desta aldeia, Lanheses. 

















Sagrada família.











Extraordinária beleza do largo à noite!




Se de dia a força visual das figuras moldadas em materiais passiveis de serem reciclados é enorme, de noite, então, adquire maior impacto visual e dá a este largo um colorido e beleza no mínimo fenomenais, de uma agradabilidade tal ao sentido da visão, que quem por ali passe não lhe fica indiferente!

Aqui ficam no blogue, estas icónicas imagens do presépio com um cumprimento natalício muito especial do seu autor a todos os membros desta vasta comunidade lanhesense, quer residentes quer emigrados no estrangeiro. Para os últimos uma mensagem mais; por estes dias a vossa terra natal encontra-se assim, como se vê em cada fotografia.

Sérgio Moreira

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

UM VOTO DE FELIZ NATAL

Natal de 2014!

Natal que começa com uma lágrima, em lagrimado fundo branco...


O autor do blogue confessa.
Interiormente a dor é imensa, exteriormente, o mesmo poderá não transparecer. Não será mentira se esse tal autor, afirme, que este é certamente um dos piores, um dos mais tristes natais de sempre! Mesmo que poucos ou nenhuns natais, mais venha no futuro a viver!

Este é o Natal da perda de duas referências incontornáveis na vida do tal autor; desde logo a perda da figura cimeira da família Moreira e a quem, o tal autor, queria como se quer a um pai! O Artur viverá para sempre através da lembrança naqueles, e através daqueles, que, vivos, continuam vivendo e o tornam vivo sempre que o relembram!

E principalmente, será o Natal da tristeza, Natal da dor, porque a grande referência para quem estas linhas escreve, extinguiu-se! Aquele sorriso calmo, aquele sorriso carinhoso, o trato fácil, simples e cordial, sentado à cabeceira da mesa, nesta noite tão especial, no lugar disponível a quem realmente manda, distribuindo sorrisos e amor, sentado jamais estará!
O tal autor relembra nesta data muito especialmente o seu pai, a sua grande e incontornável referência de vida, desaparecido do mundo dos vivos em Julho de 2014! Vive o Leonel nesta quadra, através do presépio elaborado pelo tal autor, seu filho, e vive na lembrança dos vivos que o amam e continuam vivendo e, com a sua lembrança, o tornam vivo também! Cada figura colocada naquele presépio de amor, representa uma lágrima de saudade, uma pequeníssima lágrima no imenso oceano da lembrança, por quem a vida, roubada foi tão cedo...Cedo demais, lamenta o tal autor!




No entanto esta dor não lhe dá direito nem primazia ao egoísmo e (talvez) por isso, não consiga esquecer todos aqueles que lhe são queridos, sendo que, assim, a todos os seguidores do SSVSA, muitos amigos e membros da amada família Loureiro/Moreira, o tal autor vem deixar aqui expresso, não um santo, quem em santos não crê, mas antes, vem deixar, como atrás afirmava:


- Um voto de Feliz Natal pleno em paz e alegria, junto daqueles que vos são tão queridos!


Aproveitem cada dia, cada hora, cada minuto, cada segundo, da preciosa presença física destes entre vós, pois mais breve ou mais tardiamente, serão vivos (somente) no nostálgico mundo da lembrança e da recordação e aí,  o Natal, terá o amarelo e o amargo sabor como o deste ano tem para o tal autor... 





Sérgio Moreira 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

A ALDEIA DORME

A aldeia dorme
é noite, prepara o natal,
paz que o espírito transforme
em noite tão especial,
amanhã será a noite de consoada
famílias em lares reunidas
abraços, sorrisos até de madrugada,
entre pessoas que se sentem tão queridas!

E na aldeia o silêncio será profundo
de noite, apenas luzinhas cintilarão brilhantes,
Lanheses perdida no mundo
abraça os que cá estão e os seus emigrantes!







(do autor Sérgio Moreira)


FALANDO AINDA DE LOBOS...

Voltando a um tema que há dias atrás foi tão discutido e amplamente anunciado pelos órgãos de comunicação social, aqui no blogue se volta a falar de lobos e da verdadeira aventura que tem sido o lento reunir da "Alcateia do Atlântico"; grupo que palmilha um vasto território entre as serras d´Arga e de Santa Luzia. Uma ode à biodiversidade e um deixar falar a natureza mais alto, quando somente de natureza se trata. 

O autor do blogue, partilhando a paixão pelo "Bitcho Bravo", como chamam ao Lobo para os lados do Larouco e do Barroso, com o seu amigo António Cunha e aproveitando um importante email por este enviado, deixa um link onde se pode ler uma maravilhosa reportagem sobre os lobos que têm aparecido por São Mamede e que há dias, conforme já referido e noticiado, atacaram alguns animais domésticos.

Maravilhe-se o amigo leitor com esta autêntica poesia dedicada à natureza, embora em forma de prosa, descrevendo a aventura de um único exemplar da espécie que atravessou fronteiras e transpôs barreiras e obstáculos, muitas delas e deles mais que mortais para animal como este, mas que o conseguiu e chegou até nós!


"Mouro", captado por uma câmara de filmagem durante a sua épica viagem!


Esta é a comovente história de "MOURO", um lobo expulso da, e pela sua alcateia, que se fixou a distantes quilómetros da mesma pelas serranias que nos circundam...  



Não é o homem que teme o lobo, antes, é o lobo que teme o homem, este quase o levou à extinção...


domingo, 21 de dezembro de 2014

SOLSTÍCIO DE INVERNO - AGRADÁVEL SENSAÇÃO!

21 de Dezembro. 

Este é o dia mais pequeno do ano para quem habita o hemisfério norte, em contrapartida, o mais longo para quem habita o hemisfério sul! Consequência directa da viagem que a o planeta Terra enceta em torno do Sol, a estrela que o alimenta e energia lhe fornece!

Significa que hoje em duração, viveremos o dia mais curto, assim como a noite mais longa e daqui em diante, até 21 de Junho, os dias serão sempre maiores em número de horas e as noites cada vez mais menores!




Importante ponto de viragem no calendário anual, celebrado há séculos pelas mais variadas civilizações, mesmo que neste dia entremos (no hemisfério norte) na estação do Inverno; na estação do frio e das geadas matinais, das ventanias bruscas e das não menos chuvadas fortes, do adormecimento d
as árvores, dos picos das serras salpicados de branco e das pequenas lagoas e lagos gelados pelo frio que cai do céu!


Celebrando a vida...


Lanheses entra no Inverno de modo atípico, com um Sol lindo, brilhando no céu, aquecendo muito espírito e muito coração, que por aí circulam bem gelados!


ASSALTO EM LANHESES EM PLENA LUZ DO DIA

"DÁ-ME O DINHEIRO OU MATO OS TEUS FILHOS"




São de Patrícia Amorim, proprietária da tabacaria Satélite, as palavras descrevendo o assalto que ontem de manhã, Sábado, em plena luz do dia, aconteceu no estabelecimento comercial sito no Largo da Feira, que explora e detém.

Segundo a mesma, tudo aconteceu muito rapidamente: ""Eu vi um carro parar aqui em frente mas não me preocupei, pensei que era alguém que vinha comprar um jornal. Um dos homens ficou no carro e o outro entrou. Tinha um capuz e óculos de sol enormes, que lhe tapavam grande parte da cara. Gritou para lhe dar o dinheiro e eu não respondi. Fiquei em pânico." Disse Patrícia a um meio de comunicação social, segundo a rerportagem ainda bastante abalada.

"Ele voltou a gritar: - Dá-me o dinheiro ou mato os teus filhos."

O meliante, sem nunca ter mostrado, tinha as mãos nos bolsos, "dando a entender que escondia uma arma". Apesar das ameaças, Patrícia não foi agredida e nunca mostrou a mão. Este furto à luz do dia rendeu cerca de 100 euros, tendo a dupla de larápios fugido no sentido de Viana do Castelo, num carro preto a grande velocidade.

As autoridades competentes, ou seja, a GNR local, foram chamadas ao estabelecimento comercial e já estão a tomar as necessárias providências, investigando o caso.


sábado, 20 de dezembro de 2014

CONTINUAM AS OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DA MARGEM DIREITA DO LIMA

Continuam os trabalhos de valorização e de recuperação da margem direita do Lima e o trecho lanhesense de margem, vai ganhando outra imagem; uma imagem mais ordenada, não tão vetada à desordem vegetal, como ainda há dias ocorria.

Oportunidade para se sacarem alguns enquadramentos fotográficos.




Diferença abismal!






Maquinaria em trabalho.



Nuvens, Lanheses e o Lima.



Ao fundo, os altos picos da Peneda, ainda sem invernal manto de neve!



Uma das represas está pronta!



Não abatam os carvalhos que por ali ocorrem!


Oxalá este trecho de margem ganhe uma nova vida e a população se vire mais para as belas zonas do rio! Estas obras a isso ajudarão...




sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

O NINHO DE CEGONHA-BRANCA QUE JÁ LÁ NÃO ESTÁ!

O alerta foi dado por um amigo do autor do blogue, que nas suas deslocações diárias para o local de trabalho, por momentos, se deleitava com a visão do ninho de cegonha-branca que ocorre no alto de um poste na ETAR à saída de Lanheses para Ponte de Lima, e por alturas da primavera e verão, com a visão das referidas aves no gigantesco cesto feito de ramos de árvores e lama, como é normal nesta espécie alada.

Mais cedo ou mais tarde o autor do blogue, lá para finais de Janeiro, princípios de Fevereiro, quando voltam os bandos das primeiras cegonhas que chegam para estes lados, veria também in locco, tal como o seu amigo viu, que o referido ninho, tristemente já não ocorre no alto daquele famigerado poste!

Alguém o retirou ou mandou retirar, e em seu lugar colocou dispositivo que impede que esta bela espécie alada procrie como tem vindo a ocorrer, pelo menos há três anos consecutivos a esta parte. Esta espécie é protegida por lei, sendo que os seus ninhos, depois de elaborados não podem ser destruídos ou mudados; desconhece o autor do blogue, quais os motivos que levaram a errada decisão e tomada de atitude como esta, ou se até o ninho foi mudado de local, no entanto é importante deixar aqui um lamento, para uma situação triste e deveras revoltante! 


O poste onde ocorria o ninho de Cegonha-branca.


Eis o que resta do grande cesto...






Imagine o leitor, qual será a sensação do casal de cegonhas quando depois de longa e cansativa viagem, chegando a "casa" não encontra a mesma! Talvez e por certo, a mesmíssima e dolorosa sensação que sentiria o caríssimo leitor depois de uma viagem algures por aí, chegando a sua casa e em vez desta ver um local vazio, um nada...

Para o amigo do autor do blogue, fica a triste certeza de que as suas viagens diárias para o local de trabalho, depois deste acontecimento mal explicado, se tornam certamente mais tristes ao olhar. 

O autor do blogue lhe deixa aqui um abraço pelo alerta dado, se é que por algum acaso lhe serve de consolo! Bem hajas!

A perder, fica Lanheses e toda a sua comunidade, quando se colocam entraves como estes, ao desenvolvimento das espécies, natureza e biodiversidade! 

TRISTE...


quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

APELO URGENTE

MARIA CÂNDIDA OLIVEIRA DESAPARECEU

A FAMÍLIA E AMIGOS, NOS QUAIS SE INCLUI O AUTOR DO BLOGUE, VEM A TODOS SOLICITAR ENCARECIDAMENTE, CASO TENHAM ALGUMA INFORMAÇÃO RELEVANTE, A TRANSMITAM COM URGÊNCIA PARA O NÚMERO ABAIXO POSTADO NA IMAGEM QUE SE SEGUE OU ENTÃO CONTACTEM A PSP - POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA.




PELA FAMÍLIA,  A TODOS MUITO OBRIGADO!

domingo, 14 de dezembro de 2014

ENQUADRAMENTO DOMINICAL

Enquadramento dominical
em tarde ensolarada
Lanheses pura, divinal,
Lanheses verde e iluminada!

Lanheses calma e sossegada
Lanheses beleza sem fim
num enquadramento à desfilada
ao Domingo, Lanheses é assim!







(do autor Sérgio Moreira)

sábado, 13 de dezembro de 2014

VONTADE DE NAMORAR

Olhos que se perdem no olhar
um do outro apaixonado
uma força, vontade de amar,
por quem se sente assim enamorado,
olhos que nas tuas curvas se perdem
olhos que pousam em ti
desejos que estes olhos pedem
um querer-te tanto, agora e aqui!

Mãos que o toque sentem
mãos que na pele deslizam
como os olhos, as mãos não mentem,
sentidos que o espírito suavizam.
E se a vontade é namorar
então, para sempre o seja,
ambos mestres na arte de amar
namorando quem tanto se deseja...

Dedicado a ti Andreia...


(do autor Sérgio Moreira)



quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

AQUELE PEDAÇO DE SERRA

Aquele pedaço de serra
que lá atrás me encanta
é o mesmo pedaço de terra
que me cobre como uma manta
é cenário maravilhoso
é promontório sagrado
espectáculo delicioso
doce tom amendoado!

É um seio que da terra brota
é um corpo de mulher
vermelho terracota
tudo o que o poeta quer
é arca de mil sons
é natureza pura
espalhados por mil tons
que em humano olhar, assim perdura!

É  a montanha do aconchego
é refúgio secreto
onde o poeta sente sossego
e o espírito sossega discreto
são lábios que afloram
pele tão bronzeada
entre beijos que o foram
para o poeta,,,naquela montanha sagrada!


E assim destrinça em rima
à montanha, dedicando composição,
quem entre a montanha e o Lima
sente destrinçado o coração...







(do autor Sérgio Moreira)


Pormenores

Pormenores tão saborosos
em momentos deliciosos
caminhos ternos e alegóricos
escondendo em si factos históricos!








(do autor Sérgio Moreira)


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

PRESÉPIO NO LARGO DA FEIRA

Com a representação do presépio, está assim aberta oficialmente a quadra natalícia, nesta aldeia,  onde, no Largo da Feira foi o montado. Elaborado através do uso de materiais recicláveis, mostra-se aos muitos curiosos, principalmente quando acompanhados por crianças, original e surpreendente, tal a admiração que suscita aos olhos de quem o observa e que por estes dias, testemunhado pelo autor do blogue, têm sido muitos. 





Elaborado pelas mãos das lanhesenses Esmeralda Rocha, Ilídia Baptista, Paula (do Preto) e por Filipe Martins, algumas noites a fio, o autor do blogue endereça daqui um simpático voto de felicitação a todos, pela ideia e pela tremenda originalidade na construção destes "bonecos" em representação da Sagrada Família e da quadra que todos vivem, o nascimento de Jesus, ou seja, o Natal.

O blogue e seu autor voltarão a este tema, em breve.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

UM DIA DE MANHÃ

O autor do blogue mostra sempre preferência pela imagem em modo estático, ou seja, pela fotografia, o que não impede que por vezes, viaje de modo muito amador pelo mundo da imagem em movimento. 

Numa bela e fria manhã de Dezembro, ensolarada o suficiente para atribuir à feira tonalidades deveras luminosas e numa junção de pequenos e vários vídeos, o autor do blogue compôs o que se segue, de forma realmente muito amadora, mas justificando as horas de imenso prazer que lhe deu montar o mesmo e que por isso não mereça figurar aqui no blogue. Merece e aqui fica!





Primeira experiência no mundo da realização e primeira constatação...o uso de câmara de vídeo torna-se obrigatório em detrimento da máquina fotográfica, quando o objectivo é filmar!

Segunda constatação - É errando que se vai aprendendo!


domingo, 7 de dezembro de 2014

PELOURINHO DO PAÇO

Símbolo de tempos passados
hoje em dia, monumento nacional,
justiça e respeito por todos derramados
neste jardim secundado, por colosso natural.





Árvores e pedras de mãos dadas
em verde e belo jardim
Pelourinho em épocas passadas
debruado com cheiro a jasmim.

Povo, clero e nobreza
em tempos idos lhe deviam respeito
tempos em que era a realeza
que no Pelourinho ditava justiça a preceito.


Humano olhar não lhe fica indiferente
humano olhar que estas pedras mira
 para quem se detém à sua frente
e toda a sua historicidade, em frente lhe admira!


Hoje descansa isolado
num jardim de bela tonalidade
por entre árvores e raios de Sol é banhado
o que significou em tempos, justiça e verticalidade!


Ali está para ser admirado
naquele verde cantinho
em Lanheses, nobre marca de um passado,
no jardim do Paço, descansa o Pelourinho!


(do autor Sérgio Moreira)


sábado, 6 de dezembro de 2014

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

OBRAS DE PROTECÇÃO E VALORIZAÇÃO DA MARGEM DO LIMA

Um dos grandes "cavalos de batalha" do executivo anterior e que o actual executivo da Junta de Freguesia, optou e muito bem, em dar a devida continuidade,  está em marcha, como se pode ver nas fotografias abaixo postadas. Combatendo o avanço das águas do Lima rumo à veiga, processo erosivo que ocorre de forma natural, ajudado no entanto, pela acção da mão do homem. A mão humana vai tentar remendar aquilo que de mal fez e que agora, tantos anos passados, se tem mais rapidamente feito sentir, a destruição de toda a margem direita do Lima em Lanheses.

As tão ansiadas obras de  requalificação, protecção e valorização da margem direita do Lima em Lanheses arrancaram e já se vê movimento de maquinaria pesada com o início dos trabalhos.
























Oxalá Lanheses venha a ter um trecho de rio, depois desta requalificação, como ocorria anos atrás, numa época em que a praia fluvial era visitada por inúmeros forasteiros, assim como locais, dada a tremenda beleza e o bem que se estava nestas paragens idílicas, nesses tempos de então!

Facto a ser acompanhado com atenção aqui no blogue, em tópicos futuros.