Páginas

terça-feira, 20 de setembro de 2016

DIREITO DE RESPOSTA A QUEM O ATACOU! O "AMARELINHO E AZUL" JÁ ALI NÃO ESTÁ!

Depois do post - "Crónica de uma morte anunciada, ou talvez não!" - muitos foram os que atacaram o autor do blogue pela escrita redigida no blogue relativamente ao tema, autocarro da UNIÃO DESPORTIVA DE LANHESES. Com excepção de uma amigo pessoal do autor do blogue, membro da direcção do clube desportivo da terra, a quem o autor do blogue saúda pela frontalidade demonstrada (mesmo sem que nome algum cite) e que fez questão, telefonicamente falando, em mostrar o seu desagrado pelo artigo redigido mesmo que não o tenha lido todo mas devia; muitos foram (sabe-o bem) os que criticaram severamente o autor desta página, sem que o fizessem frontalmente, afirmando que estaria a pôr em causa todo um trabalho longo e penoso desta associação, entre outras coisas vagas, por vezes palavreado de alcoviteiras comadres...

O autor do blogue vem agora, porque lhe assiste esse direito, responder às criticas, para tal afirmando o seguinte:

  • O autor do blogue não é contra a UNIÃO DESPORTIVA DE LANHESES!
  • O autor do blogue não criticou ou tentou destruir (criticando) todo um trabalho penoso e moroso que esta associação tem vindo a desenvolver, no sentido de engrandecer o clube!
  • O autor do blogue continua a mostrar e a sentir tremendo respeito e admiração, pelas associações que existem na aldeia e pelas gentes, que abdicando do seu tempo livre, o devotam ao serviço da comunidade e das referidas associações!
  • O autor do blogue apenas referiu um facto que lhe incomodava perante o olhar!


No entanto, algo é mais que certo! 
O autor do blogue tem sempre a sua opinião e sem falsos pudores ou moralismos bacocos, apresenta-a doa a quem doer, e se estiver errado, retratar-se-à publicamente. Neste tema em particular, não se achando errado, apenas referiu com alguma mágoa no espírito, uma situação que vinha a ocorrer há já longos tempos, prejudicial para o clube da terra e para a digníssima imagem, que desejam, os seus dirigentes, catapultar para o exterior, tal o decrépito estado em que se encontrava o autocarro do clube, com a agravante, em local onde todos os que ali passassem podiam ver.

A atitude dos dirigentes desta associação, vem dar razão ao que o autor do blogue referiu nesse famigerado post e hoje, o mesmo, pôde constatar in loco que o "amarelinho e azul" já ali não está! Em conversa telefónica com o já citado dirigente da UDL e seu amigo pessoal, por quem (não considere o leitor(a), estas palavras como graxa, o autor do blogue jamais vestirá a pele do personagem do engraxador), como escrevia, sente muito apreço, estima e amizade, o "amarelinho e azul" teve destino certo e já não se verá por ali ou pelas ruas da aldeia, mais.

À UDL e corpos dirigentes, o autor do blogue, mesmo que não seja apreciador de futebol e muito menos adepto da modalidade desportiva, endossa respeitosos cumprimentos e um voto público de admiração pela tremenda força de vontade que manifesta a sua direcção, em pugnar por levar adiante o sonho de terem e fazerem da UDL um clube grande. 
Talvez um esforço, que se venha a manifestar inglório no futuro, mas sem esforço e dedicação toda e qualquer glória será sempre e sempre, difícil de atingir...


Resta ali o vazio, erva seca e pó.


O "AMARELINHO E AZUL" JÁ ALI NÃO ESTÁ!


ALGUÉM QUE O VENHA LIMPAR!


sábado, 17 de setembro de 2016

À MESA DA VIDA!

Assim se inicia mais uma jornada de descanso, para muitos o vulgo fim-de-semana, tempo para se dedicarem, corpo e mente ao ócio, dolce fare niente, e a outras diversas actividades. Para o autor do blogue, final de tarde e noite, para se pôr, entre amigos, a conversa em dia, sorrir, petiscar perdido no prato entre tapas e cebolada, acompanhadas por branquinho bem gelado, mesmo que ali fora, no ar, a aragem corresse intrépida, célere e quanto o baste refrescante...abanando a folhagem das tílias e plátanos da feira, numa verde valsa sem cessar!



Sob imenso luar
e luz crepuscular 
à mesa da vida 
a amizade tem lugar
numa conversa mantida
deveras sentida
entre pratos e copos
e a mente relaxar...

(do autor Sérgio Moreira)


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

EM AGOSTO TE LI - Soneto

As primeiras nuvens aí estão,
a neblina algo sempre tapa.
Roçando enegrecido chão
sobre ele estendendo húmida capa.

Sobre todos desce o frio
o Verão assim se despede
vinda dos montes, na aldeia até ao rio,
já corre uma brisa fresca, tão leve.

Castanho Outono já sorri
lá ao fundo, no horizonte,
as nuvens me escondem de ti
por entre as pedras desse enegrecido monte.

- Não vás Verão, fica aqui
O desejo é ler-te, como em Agosto te li...




(do autor Sérgio Moreira)

domingo, 11 de setembro de 2016

CRÓNICA DE UMA MORTE ANUNCIADA...OU NÃO!?!

Nas suas deslocações diárias a casa de familiares na Agra de cima, depara-se o autor do blogue com um cenário de lamentável observação, de há muitos meses a esta parte. Com efeito, estacionado na berma da estrada, ou abandonado, em plena Avenida Rio Lima, encontra-se em decrépito estado, o pequeno autocarro de transporte da equipa de jogadores afectos ao clube local, a UNIÃO DESPORTIVA DE LANHESES, num estado de semi-abandono, e que, opina o autor do blogue, em tempos de grandes obras que o clube está a realizar (e muito bem) no seu estádio, jaz ali este veículo icónico, merecedor de melhores sortes!

Sendo um estorvo, dadas as suas dimensões, diminutas para a palavra autocarro, no entanto, enormes para a conjugação de palavras - tráfego automóvel - o veículo ali está todos os dias estacionado, desligado e até sob a chapa, alguma dela já enferrujada quanto baste, um vistoso manto de ervas, lixo e pó, que lhe faz de tapete onde dormir, um sono, que acha o auto do blogue, já longo demais! 
Para não fazer referência à porta aberta serventia de passageiros, longas semanas, quer ao sol, quer ao frio e até quem sabe à chuva, que tem sido escassa mas chegou a cair dos céus...Alguém que por ali passou, ou ali se deslocou, fechou a mesma! Em certos países, ditos mais civilizados, ou até neste, em qualquer maior metrópole, este veículo, no estado em que está e estacionado que está ali, há longos meses, já teria tido sido objecto de observação pelas autoridades...















Chapa apodrecida, logótipos rotos e descolados, borrachas ressequidas e a derreteram sobre a chaparia, ao inclemente sol deste verão, merecia melhor sorte, no entender do autor do blogue, este icónico veículo e de uma vez por todas deveria sair de local onde estorva em demasia a demais circulação automóvel!

Será esta a crónica de uma morte anunciada, ou talvez esteja, o autor do blogue, completamente errado!?! Tem no entanto a certeza de que, veículo histórico e icónico como este, merecia melhor sorte. Talvez esteja na calha uma substituição (pura suposição) por um outro veículo mais recente, mais moderno; sendo assim, e nesse caso, sugere o autor do blogue, ceda a UDL este mini-bus para actividades culturais servindo a comunidade lanhesense, ponham-no ao serviço do Ecomuseu e da edilidade, não permitindo que o mesmo dê azo ao título desta crónica, e venha, como está, a caminhar para a morte!

SERIA UM TREMENDA PENA E UM DESPERDÍCIO ENORME...

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

AOS POUCOS, TUDO VOLTA À NORMALIDADE...

Vão-se passando os dias, as horas, os minutos e os segundos, calmamente o tempo se encarrega de tudo trazer à normalidade e, o dia-a-dia na aldeia vai tomando o seu quê de normalidade também.

Já distante, soluçando por outro mês que venha, a confusão típica do mês de Agosto desapareceu, quanto mais não seja a diurna, porque confusão nocturna nunca ocorreu; longe vão os tempos de uma Feira completamente moldada por enorme moldura humana e que por ali entre arvoredos e granito passava alegremente as suas noites, esplanadas dos cafés a meio-gás e pouco mais! Aos poucos a aldeia volta-se para si mesma e para os que cá estão todo o ano. 

A sul, mais do mesmo, e depois da confusão generalizada e do amontoado de gente aquando da ocorrência de mais uma Festa no Milheiral, lá para os lados do Parque verde, apesar de ao olhar de quem escreve, tendo em todos participado, lhe ter parecido esta edição a menos participada em termos de público, eis que o autor do blogue, na companhia dos seus peludos, se decidiu passear pelas zonas verdes do mesmo parque e testemunhar aquilo que de mais belo ali ocorre, a dança da mãe-natureza, mesmo que moldada por humana mão. Cortando os laivos de silêncio, só o som do vento soprando de Este, o som do chilrear da passarada em voo frenético, entre-cortados de quando em vez pelo som de um ou outro veículo automóvel, conduzido por alguém que ali também se decidiu a provar e beber dos silêncios da paz!

Gente? Nenhuma! Só o autor do blogue, a sua Fuji e os dois peludos, marcando território incessantemente...

























 Alguns dos exemplares arbóreos que o autor do blogue conhece, desde a sua "nascença", lhes conhece bem a história de vida e que se têm desenvolvido muitíssimo bem...







Um novo e frondoso Freixo dará daqui a uns anos este exemplar!



Eis aqui Setembro em todo o seu esplendor, eis aqui Setembro quente e bucólico, o Outono já se avizinha no horizonte, é tempo de dizer um adeus ao Verão...

Venha o silêncio, venha a calmaria...