Páginas

quarta-feira, 28 de junho de 2017

O CARRO DO CÂNTARO - Oleiras de Lanhezes - Imagem histórica

Não será de estranhar e é reconhecida por muitos, a assolapada paixão por Viana, que o autor do blogue nutre desde sempre, virtude de ali ter crescido e por ali ter todas as lembranças de um juventude irrequieta, feliz e extremamente saudável! Percorrer todas as suas "quelhas", vielas, avenidas, ruas e ruelas, observar a sua extrema beleza, as suas gentes, o mar e a pescam os grandes bacalhoeiros, chegando e partindo à, e da da doca, dos jardins floridos, de Santa Luzia e da sua cultura, dos usos e costumes das suas gentes e em Agosto o doce despertar para a romaria das romarias, a da Senhora d' Agonia!

Os tempos são outros, o autor do blogue trocou o mar e a brisa vinda do Atlântico pelos ares do campo e a brisa vinda de norte, descendo célere os penhascos e encostas da Serra d´Arga, trocou Viana, princesa do Lima, por Lanheses, princesa deste vale, campos de verde e terras de gente simples e obreira!

Referindo a romaria das romarias, sem que lhe repita o nome, falta nem faz; o autor do blogue com o aproximar do mês de Agosto e consequentemente com o acontecer da referida romaria, traz hoje ao blogue, uma imagem, uma singela imagem que une numa só fotografia duas das suas grandes paixões assolapadas, Viana e Lanheses! 

E que tremenda beleza a desta imagem! O carro do cântaro e Oleiras de Lanheses!




Se para uns há tanto, para outros nada, seria de todo gratificante para esta aldeia a nível cultural, sendo aldeia que se preza e orgulha por valorizar e difundir o seu património cultural (por vezes não entendendo, o autor do blogue, em quê) que o afamado e um dos mais aclamados carros alegóricos a desfilar em pleno cortejo etnográfico, no sábado da romaria, desfilasse uma vez mais e as belas mulheres de Lanheses, trajadas a rigor, desfilassem num quadro alusivo a esta aldeia como nos idos de quarenta e cinquenta conforme atesta a fotografia acima postada, em tempos que ainda se escrevia a palavras Lanheses, com a letra "z". 

Se alguém aqui nesta imagem, se reconhece (o que será difícil, pese a idade da mesma) ou algumas destas mulheres conhece, faça o favor de se identificar ou a identificar, e se valorize um histórico património digno de figurar também no Ecomuseu de Lanheses!


Que bom seria que o carro do cântaro assim como as belas mulheres de Lanheses, desfilassem pelas ruas e avenidas de Viana, princesa do Lima, em plena romaria e estas duas paixões assolapadas do autor do blogue, uma vez mais, fossem vistas de mãos dadas e que jamais se desunissem!

Fomente-se o mais elementar património cultural...

domingo, 25 de junho de 2017

S. JOÃO NO SOBRAL, NOITE DE SÁBADO!

Noite muito menos participada, em termos de afluência de público, no entanto, não menos divertida e alegre, com um "bando de mulheres" endiabradas dançando na rua e dando ao Sobral, um colorido muito especial, ao som da música tocada pelo agrupamento musical Cadência 3...






















































































Se houve noite da mulher, foi esta...Para o ano haverá mais!


sábado, 24 de junho de 2017

S. JOÃO - DESFILE DE MARCHAS POPULARES

O pequeno e calmo, durante quase todo o ano, Largo do Sobral, encheu-se de povo para uma vez mais, à semelhança de edições anteriores, se comemorar a noite de S. João com o já tradicional desfile de marchas populares, antecedido pela visita, como obriga a tradição, à tasca improvisada no vetusto edifício da antiga carpintaria para serem provadas e saboreadas as suculentas sardinhas da época, fêveras, tudo regado com muito vinho, seja ele maduro ou verde, tinto ou branco e para muitos até, cerveja geladinha.











Na edição deste ano a organização e funcionamento da tasca esteve a cargo da Associação de Caçadores de Lanheses, numa parceria com a edilidade, responsável anualmente pela organização deste evento, repleto de cor, luz e muita alegria.


Como assim exige a tradição, o autor do blogue até ao Sobral se dirigiu, provou as sardinhas, que estavam divinas, refira-se, tirando uma ou outra mais "meladita", coitada, ir à brasa não é fácil e passou ali horas de tremendo deleite, fotografando e privando com muitos dos membros desta comunidade, que até ali se dirigiram numa fresca noite de Junho, para não variar e ainda bem, aqueceu motivada pela alegria reinante no recinto e dos muitos convivas que por ali jantaram e assistiram ao desfile de marchas populares.



































Deliciosas...





















































Vai um fininho? (risos)

































Apanhado...
























Tantos "Gemieiras" e ainda faltam outros tantos...(risos)














A mulher mais bela de Lanheses, perdoem todas as outras...






Apanhada.


Orgulhonesta aldeia, diz o autor do blogue!





Depois da "pançola" bem acamada de sardinhas e algum "binhinho", exercício físico exige-se para manter esta tremenda compleição atlética (risos) e lá foi o autor do blogue, estrada abaixo "cuscar" um bocadinho a azáfama que por ali se viva entre os participantes do desfile de marchas populares.

Eles tremendamente elegantes, elas divinas, belas, lindas, veja:


































Linda...




















Lindos...

















Toca Zé...























O autor do blogue, na edição deste ano, preferiu dar primazia aos rostos desta pequena mas castiça festa popular, em detrimento do desfile de marchas, no entanto, figuram abaixo algumas fotografias alusivas a esses momentos, momentos esses sempre pejados de cor e beleza, mesmo perante o olhar de um confesso não apreciador de marchas-populares!






O apresentador de serviço!















A abrir esta noite de espectáculo estiveram as jovens afectas à Associação de terras de Geraz, seguindo a marcha da Casa do Povo de Lanheses, Amigos de São João e a finalizar a sempre muy famosa, típica e aguardada, marcha de Ribalima sob o tema DAMAS E CAVALHEIROS.





Casa do Povo de Lanheses!













Amigos de São João!






















Havemos de ir a Viana...




Marcha de Ribalima!




















A todos quantos participaram, um autor do blogue endossa aqui no blogue uma saudação muito especial, pois, estavam, elas e eles, todos sem excepção, simplesmente maravilhosos!


Nesta edição, apostaram os organizadores, após o término do desfile de marchas populares, na actuação de um Dj para animar as hostes e prolongar a noite, que se queria longa. Perdoem a sinceridade e com total respeito pelo trabalho de todos quantos dão muito de si para que esta festa popular não esmoreça no tempo, mas esta aposta foi um autêntico tiro no escuro e quando na tasca, que se encheu de rompante, as concertinas já eram rainhas, o som vindo da improvisada cabine de disc-jokey fez com que mais minuto menos minuto as referidas concertinas se calassem e sob um sonoro coro de protestos, as cantigas e modinhas de outros tempos tiveram de ficar por ali, para notório desagrado de muitos.

Lamentável. Festa popular como esta não "quer" música moderna, nem batidas fastidiosas, "quer" concertinas e o som que delas emana e muitas vozes femininas e masculinas a cantarem noite dentro! Talvez um apontamento a ser corrigido em futuras edições!

Este ano também, observou o  autor do blogue, muito menos público na assistência dada a falta de marchas oriundas do Agrupamento de Escolas de Arga e Lima apostada em promover um evento renascentista e, consequentemente, um muito menor afluxo de gentes, pais e encarregados de educação ao Largo do Sobral despindo o mesmo em percentagem significativa, o que é uma verdadeira pena...

No entanto, a alegria que se viveu na tasca, no pós desfile de marchas foi tremenda e tudo compensa como abaixo algumas fotografias isso o atestam:



Ó meu rico São João
ó meu rico santinho
alumia-me com um lampião
porque vou p´ra casa todo tortinho...

(do autor Sérgio Moreira)




































Cambada...(risos).


Até para o ano...Quem sabe!